The Maine faz a festa com os fãs cariocas no Circo Voador

Por: Danielle Barbosa

The Maine - Foto/Crédito:  Bruno Eduardo
The Maine – Foto/Crédito: Bruno Eduardo

Não há dúvidas de que os rapazes do The Maine se sentem à vontade no Brasil. Na última semana, o quinteto do Arizona desembarcou no país para uma sequência de shows no Sudeste e no Sul. No Rio de Janeiro, o palco escolhido para a apresentação (31/07) foi, mais uma vez, o Circo Voador, casa de espetáculos localizada na zona central da cidade. A parceria já vem de longa data, uma vez que esta foi a quarta passagem do grupo pela capital carioca e o local sempre abre as portas para os roqueiros americanos. Apesar de não comportar tantas pessoas, a proximidade que a plateia tem com o artista é um ponto que se destaca e contribui para o sucesso dos shows.

O cenário, por sua vez, parecia realmente o de uma festa, com direito a artigos do Merch oficial da banda sendo comercializados, principalmente camisas e CDs. Fora isso, muitos jovens com cartazes, além de meninas produzidas e com a maquiagem em dia já se movimentavam ao redor da casa bem antes do horário estipulado para a abertura dos portões, às 19h. Isso se explica pela proposta dos músicos em realizar um meet & greet* com os fãs que tinham adquirido o ingresso no primeiro lote, que dava direito a uma foto e bate-papo com os artistas, em grupos de cinco fãs. O resultado não poderia ser outro: histeria e muito choro. O lado bom disso talvez seja a consciência e serenidade com a qual os integrantes da banda norte-americana encaram tudo isso, sabendo dosar as palavras para transformar o brio adolescente em uma festa e suavizar o discurso quando necessário, sempre muito carinhosos e atenciosos.

De volta à apresentação, a turnê de 2015 faz parte da divulgação do álbum ‘American Candy’, carinhosamente modificada para “Brazilian Candy Tour” durante todas as apresentações no país. Outro ponto que vale ser ressaltado é a pontualidade do show. Por volta das 21h, o quinteto formado por John O’Callaghan (vocal), Kennedy Brock (guitarra), Jared Monaco (guitarra), Garrett Nickelsen (baixo) e Patrick Kirch (bateria), já subia ao palco ao som de “Miles Away”, puxando o coro enlouquecido e a disputa pelo melhor lugar na grade das fãs.

The Maine - Foto/Crédito: Bruno Eduardo
The Maine – Foto/Crédito: Bruno Eduardo

As faixas escolhidas para a noite fizeram uma mescla dos cinco álbuns de estúdio do quinteto, dando espaço para os grandes sucessos, como “Into Your Arms”, do álbum de estreia – lançado em 2008 -, “Right Girl”, “Growing Up” e “Inside of You”, do Black and White, “Jenny”, “Misery”, “Identify” e My Heroine”, do Pioneer, “Run” e “Love and Drugs”, do Forever Halloween, além, é claro, dos singles mais recentes do quinteto, “English Girls” e “American Candy”. No entanto, não foi uma grande surpresa para os seguidores do trabalho do grupo, pois essa tracklist já vem sendo executada com certa frequência pela banda.

Outra constatação ao analisar o show é a força que o The Maine tem no Brasil. Se, por um lado, a banda não é a mais popular entre o público geral por não ter a força de gravadoras de renome, os americanos com certeza têm uma gama de admiradores fieis e extremamente apaixonados – em sua maioria, adolescentes. Fãs esses que acompanharam o grupo de perto desde o aeroporto, no hotel e não mediram esforços para demonstrar o quanto John & cia são bem-vindos em nossas terras.

A recíproca é verdadeira! Como porta-voz e líder da banda, o cantor de recém-completados 27 anos, além de liderar e reger o coro de vozes que ecoava nos principais hits do The Maine, fez questão de agradecer a plateia por várias vezes durante o show. A introdução de “Into Your Arms”, inclusive, foi marcada por um longo e emocionado discurso do vocalista, sozinho no palco. John agradeceu aos fãs a oportunidade que eles têm para escrever e produzir um som no qual acreditam e que expõe os seus sentimentos. “Vocês têm que entender que qualquer coisa que queiram fazer em suas vidas, vocês são capazes.”, disse, provocando gritos histéricos dos fãs. E prosseguiu: “Eu estava muito triste há algum tempo atrás, mas a vida é feita de altos e baixos. Eu já disse isso antes, mas direi novamente: a vida não seria o que é e nem tudo faria sentido se só fossem altos. Vocês devem entender os baixos, vocês são maravilhosos!”, finalizou. Que belas palavras!

Mas não dá pra seguir um show inteiro no momento “chororô”, certo? O restante dos integrantes do The Maine se juntaram a John no palco e fizeram com um combo de tirar qualquer um da zona de conforto. Na faixa “Identify”, o frontman do Maine se arriscou e literalmente foi pra galera. A faixa foi toda cantada com o vocalista nos braços dos fãs, recebendo puxões, abraços, selfies e deixando até mesmo os seus companheiros de banda preocupados. “Está tudo bem, John?”, perguntou Kennedy aos risos quando o vocalista voltou para o palco. Show que seguiu, mas aqueles jovens certamente não vão mais esquecer de um certo 31 de julho.

A poderosa “Satisfaction”, faixa aclamada dos Stones, seguida por “Love and Drugs” e quase um à capella de “Right Girl” encerraram a apresentação da melhor maneira possível.

Eles prometeram voltar! Só nos resta aguardar e torcer!

Brennan Smiley e o Technicolors

Foto/Crédito: Danielle Barbosa
Foto/Crédito: Danielle Barbosa

A abertura da noite ficou por conta de Brennan Smiley, frontman do grupo americano de Phoenix, o The Technicolors. O líder da banda de rock veio sozinho ao Brasil e não fez feio.

Dá pra dizer que foi um belo “esquenta” para a atração mais aguardada da noite. Brennan foi super agradável com os jovens e, logo de cara, surpreendeu a todos com a execução do hino brasileiro na guitarra. Nem precisa dizer que já ganhou a plateia, né?!

Mesmo que poucos conhecessem o trabalho autoral do cantor, a todo instante ele chamava o público para que participassem batendo palmas e interagissem com ele. O momento mais efusivo, porém, foi em um cover do Oasis, a popular faixa “Don’t Look Back in Anger”, do álbum (What’s the Story) Morning Glory?.

*meet & greet = reunião entre personalidades da música/esporte/etc com seus fãs. Na maioria das vezes, esses encontros são bastante curtos, porém pagos.

Setlist:
1. Miles Away
2. Run
3. Growing Up
4. Inside of You
5. Misery
6. My Hair
7. My Heroine
8. Same Suit, Different Tie
9. Like We Did (Windows Down)
10. English Girls
11. Jenny
12. Into Your Arms (acoustic)
13. Identify
14. (I Can’t Get No) Satisfaction (The Rolling Stones cover)
15. Love & Drugs
16. American Candy
17. Right Girl

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.