Slipknot – .5 The Gray Chapter

Por: Valdir Silva Jr(Apresentador do ScreamChannel Podcast e vocalista aposentado)

Slipknot-5-Album-Cover-600x264

O Slipknot é hoje a maior banda de metal do planeta. OK, talvez você agora esteja querendo me matar, mas após assistir aos dois shows da banda no Knotfest realizado na Califórnia mês passado e ouvir exaustivamente o disco .5 The Gray Chapter, eu tenho que afirmar isso. Não por ser fã da banda, alias provavelmente isto me faz ter maior senso crítico e a criar expectativas ainda maiores em cima do trabalho dos caras, e não posso dizer que fui decepcionado. Muito pelo contrário. Os caras estão monstruosos!

Foram 6 anos de espera e incertezas após o lançamento de All Hope Is Gone em 2008. Dúvidas surgiram após a morte de Paul Gray, baixista cofundador da banda – que faleceu em 2010 de overdose – e ano passado, com a saída de Joe Jordison, o baterista considerado um dos cérebros da banda na composição de suas músicas.

Muitos davam como certo o fim dos mascarados malucos de Iowa, outros torceram o nariz quando eles anunciaram um novo disco de estúdio, duvidando da capacidade de algo melhor vir, e ambos se surpreenderam.

A banda não só não acabou como escolheu a dedo novos músicos excepcionais para repor as perdas e lançou um disco fenomenal. Entenda por que: .5 The Gray Chapter é uma demonstração explícita da maturidade musical do Slipknot, uma mescla de todos os álbuns anteriores, acredite se quiser – e ouça.

Corey Taylor já havia dado o recado, disse que o novo trabalho estava intenso como IOWA e profundo como All Hope Is Gone – e ele tinha razão. Em nenhum disco anterior o Slipknot conseguiu trabalhar tão bem esta mistura de “pegadas”. Há faixas extremamente agressivas como “AOV”, “Lech”, “Custer”, e outras melancólicas que nos fazem lembrar – obviamente – Stone Sour, a banda paralela de Corey, como “Goodbye”, “If Rain Is What You Want”e“Killpop”. Sem falar nas mais sujas que nos trazem a mente 1999, quando a banda lançou seu primeiro álbum.

Perfeição? Seria exagero da minha parte cravar isto. Mas sem dúvidas se este disco não for o melhor de 2014, estará entre o top 5 de qualquer lista.

Tracklist:

1. XIX
2. Sarcastrophe
3. AOV
4. The Devil in I
5. Killpop
6. Skeptic
7. Lech
8. Goodbye
9. Nomadic”
10. The One That Kills the Least
11. Custer
12. Be Prepared for Hell
13. The Negative One
14. If Rain Is What You Wan

Bonus track
15. Override
16. The Burden

VIDEOS:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário