Show de clássicos do Guns N´ Roses agita público fiel no RJ

Por: Gustavo Franchini

Foto: Paulo Cassio/UDR
Foto: Paulo Cassio/UDR

Há bandas que atraem o público pelo legado, constituído através de álbuns que marcaram a história da música. Com o passar dos anos, mesmo com mudanças significativas na formação e, inclusive, sem a mesma qualidade musical/técnica de outrora, os shows são garantia de casa cheia. E parece ser essa a realidade do Guns N´ Roses, que com apenas dois membros remanescentes da formação clássica (o vocalista Axl Rose e o tecladista Dizzy Reed, este último a partir do Use Your Illusion I & II, de 1991), consegue animar a plateia com canções que fazem parte da vida de muitos.

VEJA GALERIA DE FOTOS DO SHOW

 

Assim como nos shows recentes da banda no país, houve um atraso enorme para o início do espetáculo, o que deixou os presentes irritados, gerando vaias, que logo se dissiparam ao se apagarem as luzes. O polêmico Axl se apresenta ao palco com chapéu, óculos escuro, jaqueta e calça, além do seu icônico microfone vermelho. E foi assim que ficou o show inteiro, apenas alternando as jaquetas e trocando de chapéu. Sem interagir muito com o público, o vocalista já não demonstrava o mesmo alcance vocal da época de ouro da banda, fácil de observar nas canções mais agudas, como “Nightrain”.

Apesar disso, o setlist foi muito bem selecionado, percorrendo toda a carreira do Guns N´ Roses, somado a uma performance inacreditável dos músicos. O destaque vai para o incrível guitarrista Ron “Bumblefoot” Thal, que ainda nos presenteou com uma versão fiel do Hino Brasileiro, cantada em uníssono pela plateia. Contudo, todos se mostraram entrosados no palco, com Richard Fortus e DJ Ashba completando o trio de guitarras, Frank Ferrer na bateria, Tommy Stinson no baixo, Chris Pitman e Dizzy Reed nos teclados.

Foto: Paulo Cassio/UDR
Foto: Paulo Cassio/UDR

 

Com diversas citações à grandes artistas em improvisos no meio das músicas (aliás, Jam era o que não faltava no espetáculo), além do show característico de pirotecnia em diversas partes do palco, a banda conseguiu agitar o público, que pulava a todo momento, demonstrando a força do nome do Guns N´ Roses. Realmente, é um show que está à altura do esperado, com seus altos e baixos, mas a sensação de estar presente nesse momento é sempre muito boa. Vida longa às lendas do hard rock!

O grupo segue ainda para shows em Belo Horizonte (22/03), Brasília (25/03), São Paulo (28/03), Curitiba (30/03), Florianópolis (01/04), Porto Alegre (03/04), Recife (15/04) e, por fim, Fortaleza (17/04).

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.