Roqueiro Serguei ganha DVD documentário lançado por Marcio Baraldi

Após o sucesso do DVD “Serguei: o Anjo Maldito do Rock Brasileiro”, lançado em 2015 pelo premiado cartunista Marcio Baraldi, a lenda viva do rock brasileiro ganhou mais um DVD para comemorar seus mais de 50 anos de carreira.

Com 84 anos de idade, Sérgio Augusto Bustamante, o famoso Serguei, é o roqueiro mais longevo do Brasil e tem muitas histórias para contar. E nesta entrevista exclusiva aos repórteres Rodrigo Barros e Paulo Roberto Andel, autores de sua biografia em livro, o cantor nos brinda com algumas delas.

Janis Joplin, Jim Morrison, política, futebol, sexo e, claro, Rock’n Roll, são alguns dos assuntos que Serguei aborda neste descontraído papo realizado no conforto de sua própria cama, no Templo do Rock, seu famoso santuário hippie na paradisíaca Saquarema, no Rio de Janeiro. Tudo regado com muito bom humor e desenvoltura, como sempre.

Se fisicamente o cantor já não tem o vigor de outrora, sua cabeça e espírito continuam mais jovens que nunca. O frenético showman dá lugar a um sereno hippie profundamente bem vivido e repleto de lições para compartilhar com as novas gerações, tão carentes de ícones roqueiros autênticos e duradouros.

Este DVD traz ainda dois extras preciosos: o antológico show do Rock in Rio completo, de 1991, até então inédito na mídia. E o curta metragem “Serguei Íntimo”, sensível mini-documentário da cineasta carioca Luciana Cavalcanti. Enfim, um DVD que não pode faltar na coleção dos fãs de Serguei e do rock nacional.

Venha se deitar na cama com Serguei e repartir os sonhos e histórias da maior lenda viva do rock brasileiro!
O produto está à venda no site www.lojinhadoserguei.com . Preço sugerido ao consumidor: R$20,00. Informações de outros produtos da loja, através do e-mail: lojinhadoserguei@yahoo.com.br .
SOBRE O SERGUEI

Desde os anos 60, Serguei vem divertindo sucessivas gerações com seu rock n’roll bem-humorado e seu jeito extravagante e ao mesmo tempo despojado de ser. Morou nos EUA, foi comissário de bordo, dançou com Gina Lolobrigida, namorou a Janis Joplin, bebeu com Jimi Hendrix e Jim Morrison, foi eleito trilha sonora oficial dos Hell’s Angels do Brasil, tocou para 50 mil pessoas no Rock In Rio.

Com poucos discos gravados, mas muuuuitos shows na bagagem, Serguei sempre foi um artista de palco com interatividade total com a plateia. Teve o acompanhamento de excelentes músicos como Celso Blues Boy e banda, Trio Medusa, Boca Roxa Blues, Cerebelo. E, atualmente, a afiada banda Pandemonium.

Apesar de nunca ter sido um artista mainstream, Serguei construiu – sem jabá de gravadoras – uma das carreiras mais longevas da história do rock mundial: são inacreditáveis cinco décadas vivendo exclusivamente de rock n’roll! Amado por um público fiel, Serguei deixou grandes clássicos para o rock brasileiro como “Eu não volto mais”, “Hell´s Angels”, “Rock do Pai”, “Rolava Bethânia”, “Ouriço”, entre muitos outros.

SERGUEI: CRONOLOGIA BÁSICA
1933- Nasce Sérgio Augusto Bustamante em 8/11/1933, no Rio de Janeiro. Filho único do executivo Domingos Antunes Bustamante e da dona de casa Maria Bustamante.
1945- Vai viver na casa da avó materna em Long Island, EUA, onde fica por dez anos. Lá descobre o Blues e o então recém-nascido Rock n’ Roll, pelos quais se apaixona. Forma suas primeiras bandas e participa de festivais estudantis. Um amigo russo não consegue pronunciar seu nome e o chama de “Serguei”, que acaba virando seu nome artístico.
1955- Volta para o Brasil, onde trabalha como comissário de bordo, o que lhe permite viajar pelo mundo inteiro. Numa viagem à Madri, conhece a atriz Gina Lollobrigida numa boate. Bêbado, dança com ela, sobe nas mesas para cantar e dá um banho de sangria na atriz. Perde o emprego imediatamente.
1966- Resolve se dedicar integralmente ao rock e grava seu primeiro compacto “As alucinações de Serguei/ Eu não volto mais”. Faz shows pelo Brasil inteiro e se apresenta em inúmeros programas de TV, sempre com seu jeito engraçado e espalhafatoso. Logo se torna uma figura folclórica no Rio de Janeiro.
1968- Volta para os EUA, onde assiste ao histórico Festival de Woodstock e frequenta festas com Jimi Hendrix, Jim Morrison e Janis Joplin. Desta última, torna-se amigo pessoal e amante.
1970- Janis vem ao Brasil de férias e Serguei é seu cicerone no Rio De Janeiro, levando-a para todos os redutos da boêmia na cidade. No mesmo ano a cantora morre de overdose. Serguei lança o compacto “Ouriço”, que é recolhido pela ditadura militar por considerar a música subversiva. Serguei é chamado a depor e logo é liberado.
1979- Serguei grava o compacto “Samba-Salsa”, de samba e ritmos caribenhos. É uma tentativa da gravadora de lança-lo como cantor “latino”. Hoje este compacto é um raro item de colecionador.

Press Release: Gisele Santos – Imprensa MundoRock

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário