Rock in Rio confirma interesse em Bruno Mars e retorno de Springsteen para a próxima edição

Por: Danielle Barbosa

foto/divulgação
foto/divulgação

O Rock in Rio chegou ao fim. Após sete dias de muita música e entretenimento, 150 shows e cerca de 85 mil pessoas que passaram pela Cidade do Rock por dia, o festival já pensa nas próximas duas edições confirmadas, em 2017 e 2019. Ao menos, é o que relata Roberto Medina. Segundo o empresário, a cabeça dele já está em 2017 e a “voz” da galera tem um peso nas atrações que serão convidadas a se apresentar no evento.

Em entrevista coletiva realizada neste domingo (27) nas dependências da Cidade do Rock, Roberto Medina e Roberta Medina – presidente e vice-presidente do Rock in Rio, respectivamente – anunciaram os patrocinadores já confirmados e que foram parceiros também neste ano do festival: Itaú, Ipiranga, Rede Globo e Multishow.

“Ao longo desses nossos 30 anos de história, o Rock in Rio ganhou o mundo e conquistou as pessoas. Crescemos, nos internacionalizamos e somos reconhecidos como o maior evento de música e entretenimento do mundo. Nos consolidamos como um espaço de alegria e como uma megaplataforma de relacionamento com o consumidor, gerando oportunidades de negócios e exposição de marcas. Os patrocinadores são essenciais para viabilizar o Rock in Rio na qualidade de entrega de infraestrutura e de serviços, da grande variedade de atrações e do line-up com tantas estrelas de peso nacional e internacional por causa do investimento das marcas que, no evento, se materializam não como vendedoras de produtos, mas como entretenimento, enriquecendo a experiência do consumidor”, detalha Roberto Medina.

Foto: I Hate Flash
Foto: I Hate Flash

O Rock in Rio já realizou 16 edições, sendo 6 no Rio de Janeiro, 6 em Lisboa, 3 em Madri e uma em Las Vegas, contabilizando uma incrível marca de 8,2 milhões de pessoas que curtiram o festival. A sexta edição brasileira do Rock in Rio ocorreu nos dias 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27 de setembro e somou cerca de 91 horas de festa e apresentações que vão ficar para a história. Dentre os artistas que mais impressionaram o público, tivemos a grata surpresa do talento de Adam Lambert juntamente com a banda do Queen, a vitalidade do Metallica (show mais longo da edição), Rod Stewart e suas baladas românticas, o metal pauleira de System of a Down e Slipknot e as divas do pop atual, Rihanna e Katy Perry. Além disso, muitos encontros especiais se encontraram no Palco Sunset, DJs consagrados agitaram a madrugada na tenda eletrônica e os passeios pela Rock Street inspirada nos Arcos da Lapa foram uma atração à parte.

Os idealizadores do festival ainda deixaram no ar dois nomes que podem aparecer em 2017: Bruce Springsteen e Bruno Mars. O roqueiro de 66 anos já se apresentou no Rock in Rio em 2013 e é um dos artistas favoritos de Medina.

“Quero trazer o Bruce, depende dele. Se ele puder, vai ser. Temos que ver se o artista está em turnê e tudo mais.” conta Roberto Medina, presidente do festival.

Já Bruno Mars, que foi um dos artistas a se apresentar em Las Vegas, impressionou os empresários e também interessa os Medica. Basta o músico bater o martelo.

“O Bruno Mars faz um show incrível. Vamos tentar, mas não sei se ele estará em turnê ou algo assim. É um nome que eu, pessoalmente, gostaria muito”, revela Roberta Medina, vice-presidente do festival.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário