Rock In Rio 2019: Sobre os artistas do Palco Sunset – Parte 2

Segunda parte do release dos artistas confirmados no Palco Sunset

O grupo Plutão Já Foi Planeta – Foto: Divulgação/ RIR

Plutão Já Foi Planeta

A voz suave da cantora Natália Noronha, entoa as composições autorais do grupo que conquistou a audiência nacional em uma competição musical da TV.  Formada em 2013, a banda conta ainda Gustavo Arruda, Sapulha Campos, Vitória de Santi e Renato Lelis. O Plutão Já Foi Planeta lançou seu primeiro álbum “Daqui Pra Lá” em 2014, no Rio Grande do Norte. Em 2017, o grupo lançou seu trabalho mais recente “A Última Palavra Feche a Porta”. A divertida “Você não é mais planeta” e a faixa “Alto Mar”, são cantadas em coro pelo público que acompanha a banda.

Mahmundi

A carioca de Marechal Hermes, Marcela Vale, é a voz por trás da persona Mahmundi. Em sua carreira lançou dois EPs e um disco que foram bem recebidos pelo público e pela crítica. Após suas produções, Marcela assinou seu primeiro contrato com uma gravadora e foi para o estúdio, ao lado do músico Lux Ferreira, para produzir o disco “Para Dias Ruins”. O trabalho é uma mistura de ritmos que vão de batidas retrô ao afrobeat.

Nova Orquestra

Baseada em um novo conceito de experiência e consumo de música de concerto, a Nova Orquestra nasce em um momento oportuno. Em todo o mundo orquestras buscam novos meios de conquistar um novo público e se reinventar, mas a nossa missão é ir além, apresentando espetáculos populares e clássicos nos mais diversos palcos, com convidados e repertórios inusitados, usando uma linguagem atual e dinâmica , criando experiências únicas e mostrando que uma orquestra também pode ser um bom entretenimento. O maestro titular e artístico do grupo é Éder Paolozzi, também é regente da Orquestra Sinfônica Cesgranrio, e traz na bagagem experiências tanto no mercado nacional quanto internacional, além de concertos clássicos e pops inesquecíveis.

Rincon Sapiência

O MC, produtor e empresário Rincon Sapiência é um artista de destaque na cena musical brasileira. Em 2017, lançou Galanga Livre, seu álbum de estreia, que entrou para a lista dos 50 melhores álbuns da música brasileira de 2017 da Associação Paulista dos Críticos de Artes (APCA) e ganhou dois troféus do Superjúri no Prêmio Multishow daquele ano. A premiação também rendeu o título de Revelação do Ano, reforçado pela sua eleição como Artista do Ano pela APCA. Desde então, Sapiência tem trabalhado na divulgação do álbum no Brasil e no exterior, período em que também reafirmou a sua versatilidade artística em parcerias musicais com Sidney Magal, Alice Caymmi, Rubel, Drik Barbosa e IZA. Recentemente, o artista lançou o seu próprio selo musical independente, chamado MGoma, apostando em seu reconhecimento como um dos produtores musicais mais respeitados da cena.

O rapper Emicida – Foto: Divulgação/ RIR

Baco Exu do Blues

Diogo Moncorvo, mais conhecido como Baco Exu do Blues nasceu há 22 anos em Salvador e surgiu no cenário nacional em 2016 com a faixa “Sulícidio”, em parceria com Diomedes Chinaski. Ano passado, lançou seu primeiro disco “Esú”, presente em praticamente todas as listas de melhores discos do ano passado. O álbum levou o artista aos principais festivais do país e lhe rendeu muitas indicações e prêmios incluindo o de artista revelação e melhor música (Te amo, disgraça) do Prêmio Multishow este ano.  Aliás, “Te amo, disgraça” acaba de entrar na trilha da minissérie da Rede Globo, “Ilha de Ferro” e é tema das personagens de Cauã Reymond e Maria Casadevall. 

Emicida

Emicida é um dos maiores cantores de rap do Brasil. Desde que lançou seu primeiro single, já conquistou o título de Música do Ano em 2012, pela MTV Video Music Brasil, Melhor Clipe em 2015, pelo Multishow, duas indicações ao Grammy Latino entre outros. Em sua carreira, são três álbuns de estúdio, três gravados ao vivo e o mais recente, em outubro de 2018, o trabalho digital “10 anos de Triunfo”, em menção ao seu primeiro hit. Emicida tem afinidade com cinema, produziu três documentários e esteve na trilha sonora da animação indicada ao Oscar em 2016, “O Menino e o Mundo”. Em 2018, lançou uma faixa com inspiração no filme “Pantera Negra”, que fala sobre raízes africanas e venceu três das seis indicações do Oscar 2019.

Ibeyi

As gêmeas franco-cubanas, Lisa-Kaindé e Naomi Díaz, mostram em seus trabalhos muitas influências das suas referências musicais. Na carreira da dupla, o EP “Oya” foi lançado em 2014, e seu primeiro álbum de estúdio em 2015, o “Ibeyi”, conquistou o público por suas músicas com letras pessoais e influências de raízes africanas. Em 2017, o disco “Ash” foi produzido por Richard Russel, dono da XL Records, que tem em seu portfólio grandes nomes da música, como a cantora Adele. O duo já conquistou outros artistas, como o próprio Emicida com quem fizeram uma parceria, e a cantora Beyoncé, que convidou as gêmeas para o filme do seu álbum “Lemonade”.

francisco, el hombre

“Somos as fronteiras que cruzei”, diz um dos versos da música intitulada “Francisco, el Hombre”, que está no EP de estreia La Pachanga (2015), da banda. Talvez tal frase seja a que melhor representa o grupo formado pelos irmãos mexicanos Sebastián (bateria e voz) e Mateo Piracés-Ugarte (violão e voz) e pelos brasileiros Juliana Strassacapa (voz), Andrei Kozyreff (guitarra) e Rafael Gomes (baixo). Isso porque o quinteto encontra na estrada (e na vida cotidiana) as suas grandes inspirações, mas não só. Com letras em português e em espanhol, a banda se tornou uma peça fundamental na conexão latino-americana. A francisco, el hombre tem dois discos de estúdio gravados. SOLTASBRUXA, de 2016, rendeu cerca de 200 shows no Brasil e mais 40 apresentações internacionais, incluindo países como Cuba e México. A música “triste, louca ou má” foi indicada ao Grammy Latino na categoria Melhor Canção em Língua Portuguesa e ainda virou trilha da novela global Do Outro Lado do Paraíso. RASGACABEZA, lançado em março de 2019, é uma ruptura com todo o passado da banda. Ora soa freak, ora soa punk, ora soa do jeito que tem que soar.

O MC Rincon Sapiência – Foto: Andreh Santos

Monsieur Periné

Vencedor do Grammy Latino como “Melhor Artista Novo” em 2015, é atualmente uma das bandas latino-americanas de mais rápido crescimento e renome internacional, com um estilo particular que explora as raízes culturais de diversos sons latino-americanos, fundindo-os ao jazz, pop e swing. Os colombianos do Monsieur Periné conquistaram projeção em 2012, com seu primeiro disco “Hecho a Mano”. O segundo álbum “Caja de Música” conquistou um Grammy Latino e abriu portas para o trabalho “Encanto Tropical”. Os músicos estiveram divulgando seus discos em apresentações nos festivais da Europa, e ficaram conhecidos por agradar diferentes públicos.

Anavitória

Ana e Vitoria são amigas de escola que, apenas dois anos depois de juntarem as vozes e nomes na dupla Anavitória voaram de Araguaína, no Tocantins, para o panteão da música pop contemporânea brasileira. Em 2017, conquistaram o Grammy latino com a canção ‘Trevo (Tu)’, e um disco de platina duplo cm o single ‘Fica’. A dupla foi para o Rock in Rio Lisboa em 2018 e agora estreia na Cidade do Rock carioca.

Saulo

O cantor, compositor, produtor e instrumentista Saulo Fernandes montou sua primeira banda em 1996, a “Chica Fé”. As composições com ritmo de samba reggae e axé foram bem-sucedidas e em 2001, o cantor levou o prêmio de Cantor Revelação do Carnaval. Ingressando em 2002 na Banda Eva, permaneceu por onze anos, e em 2013 foi nomeado Melhor Cantor do Carnaval. Em sua carreira solo, o cantor adotou um estilo mais intimista, mesclando axé com outros ritmos musicais. Em 2019, o cantor agitou os foliões com o projeto “Pipoca do Saulo” montado para o carnaval de Salvador.

Kane Brown

Kane Brown, de 25 anos, é um cantor e compositor de música country americana que chamou a atenção do público ainda adolescente com vídeos de covers publicados em redes sociais. Ele lançou seu primeiro EP, intitulado Closer, em junho de 2015. O single, “Used Love You Sober “, foi lançado em outubro de 2015 e chegou ao topo das paradas do iTunes Country, vendendo mais de 255 mil downloads da música e conseguindo mais de 3 milhões de streams no Spotify. Em 2016, lançou o EP “Chapter 1” e o album de estúdio “Kane Brown”. Em outubro de 2017, Brown se tornou o primeiro artista a figurar simultaneamente em todas as cinco paradas country da Billboard. Brown lançou seu segundo álbum “Experiment” em novembro de 2018.

As amigas e vozes do pop Anavitória – Foto: Divulgação/ RIR

Giulia Be

A carioca Giulia Be, de apenas 19 anos, se destaca pela sua voz grave e doce e pelo som pop progressivo, ainda inédito entre cantoras brasileiras. Além dos fortes vocais, ela também é compositora e escreve inspirada em experiências próprias. A artista viralizou com o vídeo em que fez um cover de “Deixe-me Ir”, do 1Kilo, no YouTube. Foi dessa forma que chamou a atenção da Warner Music Brasil, com quem assinou contrato. Logo depois, deu os primeiros passos de sua carreira com a canção “With You”, que escreveu em parceria com DJ Zerb, também um novo talento no cenário brasileiro. O primeiro trabalho solo da cantora foi em “Too Bad”, que faz parte da trilha sonora de “O Sétimo Guardião”, novela das 21h da rede Globo. O hit ficou conhecido pelo público antes mesmo do lançamento e movimentou a internet com curiosos para descobrir a identidade da artista. A letra de “Too Bad” foi escrita pela própria Giulia: “A música conta a história de uma mulher que recuperou a confiança e o amor próprio depois de terminar uma relação tóxica. O clipe tem a mesma pegada e eu contribui desde o enredo até a edição final. Quis me envolver em cada detalhe”, afirma.

Funk Orquestra

Com direção artística de Fabio Tabach (produtor musical e de alguns grandes hits do funk brasileiro) junto do violinista e regente Eder Paolozzi (formado em regência, aos 28 anos, em Milão, Itália, no prestigiado Conservatorio Giuseppe Verdi, e anteriormente em violino, no Trinity Laban Conservatory of Music and Dance, em Londres, Inglaterra, tendo estudado no Brasil com o maestro Isaac Karabtchevsky e atuado como regente convidado em algumas das principais orquestras do país, como a Orquestra Petrobras Sinfônica, a Orquestra Sinfônica da Bahia, entre outras, além de ser o regente titular da Orquestra Sinfônica Cesgranrio). A “Funk Orquestra” é formada por 28 jovens músicos oriundos de algumas das principais orquestras sinfônicas da cidade do Rio de Janeiro e pela dupla de DJs, produtores e arranjadores, 2FAb, formada por FabioTabach e habyoDJ, com 25 anos de estrada nesse universo e mais de 1.000 fonogramas produzidos. A Funk Orquestra contará também com participações especiais de grandes cantores e MCs brasileiros e estrangeiros em concertos interativos, além de um live VJ para ajudar nessa experiência multissensorial.

Ludmilla

Considerada a artista negra mais seguida no Instagram, com mais de 12 milhões de seguidores na plataforma, Ludmilla é uma das cantoras pop mais popular do Brasil, com apenas 23 anos de idade e duas turnês realizadas pela Europa. A cantora é uma hitmaker. Só em 2018 foram seis hits entre singles e participações, como como Cheguei, Te Ensinei Certin, Não Quero Mais, 24 Horas Por Dia, Solta a Batida, Não Enconsta, DinDinDin, Jogando Sujo. Recentemente ela lançou a música Clichê, em parceria com Felipe Araújo, que em menos de uma semana alcançou os charts no Spotify e virou parte da trilha sonora da novela das 21h, O Sétimo Guardião (Rede Globo), sendo o tema do casal protagonista. Em 2019, Ludmilla gravou seu primeiro DVD ainda inédito.

A carioca Fernanda Abreu – Foto: Divulgação/ RIR

Fernanda Abreu

A cantora carioca Fernanda Abreu é uma importante figura da cena musical brasileira. Foram cinco anos na banda pop Blitz, sucesso de 1981 a 1986, com 5 discos lançados e reconhecimento nacional. Após o término do grupo, Fernanda embarcou no ritmo funk e em 1990 produziu seu primeiro disco solo. Atualmente, já tem mais de seis álbuns em estúdio e uma performance gravado ao vivo. O trabalho mais recente, “Amor Geral” mistura ritmos e sonoridades de diferentes países, como na faixa “Tambor” em parceria com o cantor Afrika Bambaataa, que entrou nas paradas musicais.

Buchecha

Músicas melódicas e letras românticas marcam o trabalho do cantor Buchecha. Sua primeira experiência musical foi ao lado de Claudinho, com hits tocando pelo Brasil, a dupla foi atração de programas de tv e fez apresentações lotadas. O segundo disco teve um milhão de cópias vendidas, com faixas tocadas até hoje, como “Quero te encontrar”. Seu trabalho solo também foi bem-sucedido. Os álbuns mais recentes são “Adesivo” (2014) e “Funk Pop” (2015) com parcerias renomadas, como Lulu Santos, D’Black, o rapper norte-americano Flo Rida entre outros. O cantor tem trabalhado seus hits em apresentações no Brasil, e feito participações especiais como na música “Santinha”, de Dennis DJ.

MC Sapão

Embalado nos versos de “Eu Sei Cantar” Mc Sapão invadiu as rádios do Brasil em 2001 e mostrou que chegava para firmar seu nome entre os principais artistas do funk. Com apenas 20 anos, lançou seu primeiro disco intitulado “Papo de Futuro”, com mais de 120 mil cópias vendidas. No ano seguinte, lançou seu primeiro DVD “Sapão Original”. Alguns de seus hits de sucesso são “Vou Desafiar Você” e “Eu Tô Tranquilão”. Em 2018 lançou dois singles de sucesso: “Logo Agora” em parceria com Dennis DJ e “Modo Avião” com MC WM. Em 2019, MC Sapão e o venezuelano Labarca lançaram “Deixa Ela Dançar”, música que mistura a batida do funk com o swing do reggaetón. A faixa está disponível em todas as plataformas digitais.

Red Bull Music Studios São Paulo

Desde 2013, o Red Bull Music Studios São Paulo funciona como um espaço de experimentação e produção musical para artistas dentro do Red Bull Station, onde funcionou a antiga subestação de energia Riachuelo. Com altíssimo padrão técnico, o estúdio é reservado para talentos de estilos diversos, independente de sua abrangência ou tempo de carreira. Por ali, já passaram nomes como Elza Soares, Metá Metá, Nação Zumbi, Emicida e Arto Lindsay.

CONFIRA A PRIMEIRA PARTE DOS ARTISTAS DO PALCO SUNSET 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.