Robert Plant emociona fãs cariocas com clássicos em nova roupagem

Por: Ana Clara Carvalho

Foto: Antonio Cesar
Foto: Antonio Cesar

Robert Plant, ex frontman do Led Zeppelin, se apresentou no Rio de Janeiro nesta terça-feira, 24 de março. O Citibank Hall recebeu o cantor com a banda The Sensational Space Shifters, que tocam juntos desde 2012. Em um show regado a sonoridades gospel, country, blues e folk, Plant fez músicas da carreira solo e sete clássicos do Zeppelin, o que muito agradou os fãs.

VEJA A GALERIA DE FOTOS DO SHOW

Quem abriu a noite foi St. Vincent, também conhecida como Annie Clark. A cantora faz parte do cenário de música pop contemporânea e já tem cinco CDs gravados, cujo último esteve em quase todas as listas de melhores discos de 2014. O som eletrônico e experimental de St. Vincent causou certa estranheza no público que estava ali para ver o principal artista da noite, porém os dois têm trabalhos em conjunto no passado, que foi o álbum e filme “Celebration Day”, gravado em Londres em 2007.

No palco às 22h30min, Plant escolheu “No Quarter” para começar o show. Da sua antiga banda, o artista tocou “Black Dog”, “Going to Califórnia”, “The Lemon Song”, “What Is and What Should Never Be”, “Whole Lotta Love” e “Rock ´n´ Roll” para fechar a noite. Ele também fez cover de Bob Dylan, Muddy Waters e The Doors com as músicas “Fixin´ to Die”, “Hoochie Coochie Man” e “Who Do You Love”. Vale acrescentar que todas essas canções receberam uma nova interpretação, com dose extra de groove e folk.

Mesmo não tendo mais a voz de outrora, Plant deu a seus fãs um concerto de alto nível. Em seu trabalho solo, o cantor fez uma apresentação comedida e compatível aos seus quase 70 anos. Porém, nos clássicos ele mostra porque foi considerado o 15º melhor vocalista de todos os tempos pela revista “Rolling Stone”.

Foto: Antonio Cesar
Foto: Antonio Cesar

Os integrantes de The Sensational Space Shifters fizeram um verdadeiro espetáculo. A banda tem Justin Adams e Liam “Skin” Tyson na guitarra, violão e guitarra havaiana, John Baggott no teclado, Clive Deamer na bateria e Billy Fuller no baixo. O show ainda contou com a participação Juldeh Camara, artista originado de Gâmbia, na África, que se apresentou com vários instrumentos africanos, como o Ritti, espécie de violino de uma corda só, Kologo, que lembra o banjo, e o Bendir, um membranofone com origem no Norte de África. Foi uma noite memorável para os antigos e novos fãs de Robert Plant.

Confira o setlist na íntegra:

1 – No Quarter
2 – Rainbow
3 – Black Dog
4 – Embrace Another Fall
5 – Going to California
6 – Little Maggie
7 – The Lemon Song
8 – Tin Pan Valley
9 – What Is and What Should Never Be
10 – Fixin´ to Die
11 – Hoochie Coochie Man/ Whole Lotta Love/ Who Do You Love

BIS
12 – Rock ´n´ Roll

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário