Os quase cinquentões do Red Hot Chili Peppers deixam público sem fôlego e ganham Disco de Platina em SP

Por: Gisele Santos

A banda californiana toca pela quarta vez no Brasil e ganha Disco de Platina no camarim, antes de pisar no palco em São Paulo 

Foto: Marcus Hermes/Midiorama
Foto: Marcus Hermes/Midiorama

Ninguém ligou se os ingressos custaram R$200 e R$500, e muito menos se era quarta-feira e no dia seguinte precisava acordar cedo para trabalhar ou estudar. Os fãs queriam curtir os californianos do Red Hot Chili Peppers que arrastaram para Arena Anhembi – na zona norte de São Paulo – 30 mil pessoas, na fresquinha noite do último 21 de setembro.

Com 30 minutos de atraso, o show começou às 22h ao som de “Monarchy of Rose”, do novo CD “I”m With You” – décimo da carreira da banda. O público pulava tanto que parecia ter mola na sola do sapato de cada um. A alegria era contagiante e todo mundo vibrou quando o vocalista Anthony Kiedis perguntou: “Tudo bem?”

É de dar inveja o gás dos integrantes quase cinquentões. Pularam, brincaram, corriam, interagiam com o público, explorando o palco completamente. Entre a plateia, muitos jovens ficaram sem fôlego e elogiavam a energia dos músicos.

O percussionista brasileiro, Mauro Refosco, convidado pelo Flea para gravar “I’m With You” com suas influências afro-brasileiras e sair em turnê com a banda, foi devidamente apresentado por Anthony que o chamou de “bad motherfucker”.

“Can”t Stop” e “Tell Me Baby” vieram na sequência com total destaque para o baixo com linha funk do Flea, acompanhado pelo baterista Chad Smith. Flea foi um show a parte com suas já conhecidas danças esquisitas, balançando a cabeça. “Higher Ground”, cover de Stevie Wonder, também foi tocada.

Que o Red Hot Chilli Peppers é uma máquina de hits, isso ninguém mais tem duvida, principalmente baladas – ou seja – “Under The Bridge” não poderia faltar no repertório. A canção teve a introdução interrompida, pois o novo guitarrista Josh Klinghoffer usou o pedal errado. Mas logo que conseguiram tocar novamente, fizeram público e banda virar uma só massa. Era de arrepiar todo mundo cantando junto, em única sintonia, inclusive muitos fãs choravam emocionados. A música serviu também para embalar beijos ‘calientes’ entre casais – alguns se formaram ali mesmo.

Josh já tinha errado antes de “Under The Bridge”. Suas ‘vítimas’ foram os primeiros riffs de “Otherside”, fazendo os demais músicos se atrapalharem. Tudo bem que a culpa não era só dele, pois Anthony já havia reclamado para o roadie que o som estava com péssima equalização. Mas como já foi dito na resenha do novo CD, Josh até se esforça só que não recheia as músicas com a mesma personalidade igual John Frusciante fazia. E outro detalhe importante, a banda parece – tanto no disco quanto no show – ainda não estar musicalmente entrosada.

Tirando esses problemas técnicos, é inegável que banda e público se divertiram bastante durante 1h40 de show que foi encerrado com a energizante “Give It Way”, do CD “Blood Sugar Sex Magik” (1991).

“I’m With You” já é Disco de Platina no Brasil

Foto: Marcus Hermes/Midiorama
Foto: Marcus Hermes/Midiorama

Antes da apresentação, ainda no camarim, a gravadora Warner Music Brasil entregou para os integrantes do Red Hot Chili Peppers o Disco de Platina equivalente a 40 mil cópias vendidas aqui no Brasil, do CD “I’m With You”, desde o dia 31 de agosto – quando chegou às lojas.

Setlist
01. “Monarchy of Roses”
02. “Can’t Stop”
03. “Tell me Baby”
04. “Scar Tissue”
05. “Look Around”
06. “Otherside”
07. “Factory of Faith”
08. “Throw Away Your Television”
09. “The Adventures of Rain Dance Maggie”
10. “Me & My Friends”
11. “Under the Bridge”
12. “Did I Let You Know”
13. “Higher Ground” (cover de Stevie Wonder)
14. “Californication”
15. “By the Way”

Bis:
16. “Dance, Dance, Dance”
17. “Don’t Forget Me”
18. “Give It Way”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário