Morrissey retorna ao Rio para show vibrante e memorável

Por: Cadhu Cardoso

Foto: Felipe Monteiro
Foto: Felipe Monteiro

Após a abertura da noite, com um show de 35 minutos da cantora e tecladista Kristeen Young, o ex-líder dos The Smiths, uma das mais importantes bandas da década de 80, o renomado Morrissey subiu ao palco da Fundição Progresso, completamente lotada, para se apresentar novamente no Rio, após 12 anos.

Já era mais de meia noite da sexta (09/03/12), quando o público, dos 20 aos 50 anos, em sua maioria, que ignorou o show de abertura, movimentou-se rapidamente em direção ao palco, deixou os copos de cerveja de lado, momentaneamente, e aclamou o cantor britânico.

VEJA GALERIA DE FOTOS DO SHOW

Suas canções da carreira solo como “First Of The Gang To Die” e “You Have Killed Me” abriram o show e agitaram a plateia eufórica já consquistada pelo artista desde o ínício. Estava pavimentado o caminho para a enxurrada de emoções e lágrimas que viriam pela frente. Pessoas dos mais variados lugares do Brasil, como o casal Thiago e Mariana, que veio de Recife especialmente para o show, vibravam efusivamente. “Finalmente, realizamos nossos sonhos”, disse Mariana Medeiros. Os sonhos aos quais ela se referia não eram só deles como se via.

Daí por diante, canções marcantes, que ficaram bem intensas ao vivo, ajudadas pela boa qualidade de áudio da casa, tornaram a noite inesquecível. “Everyday is like Sunday” e a antiga, bela e melancólica “I know it´s over” foram dois momentos muito marcantes. Em plena sintonia com sua boa e divertida banda, Morrissey deixou o refrão ser cantado em uníssono pelos presentes, que não pararam 1 minuto durante a apresentação de aproximadamente 100 minutos.

Com seu habitual jeito mordaz, Morrissey fez questão de dizer: “Gosto dos homens, gosto das mulheres e dos 3 sexos”, falou o assumido homossexual e vegetariano. “Meat is a muder” (a carne é uma assassina), também sucesso da sua antiga banda, não podia ficar esquecida, assim como “The light never goes out”, levada em coro pelos fãs e por toda a plateia, propiciando outro grande momento da noite.

Já com o jogo totamente ganho por goleada, o artista inglês, mais amadurecido e humilde do que 12 anos atrás, declarou: “Pelo que vi hoje, vocês continuam fantásticos”. E, pelo que se viu de Morrissey, de seu show e se ouviu de sua voz, ele também continua fantástico. Agora, é a vez de São Paulo curtir o artista no último show da turnê brasileira.

SETLIST:

First of the gang to die
You rave just killed me
Black cloud
When I as spoke to Carol
Alma Matters
Still il (The Smiths)
Everyday is like Sunday
Speedway
You´re the one for me, Fatty
I will see you in far-off places
Meat is a murder
Ouija Board, Ouija Board
I know is´s over (The Smiths)
Let me kiss you
There is a light that never goes out (The Smiths)
I´m throwing my arms arounk Paris
Please,Please,Please let me get what I want (The Smiths)
How soon is noww? (The Smiths)

BIS
One day goodbye will be farewell

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário