Lollapalooza Brasil: Pearl Jam faz show engajado e cheio de hits no segundo dia de festival

Por Flavia Carvalho
Foto: MRossi – T4F

Quando se pensa em show gigante, leva-se em consideração alguns fatores, tais como carreira e influência do artista, tamanho do espaço, público e duração de show. Seguindo essas considerações, é seguro, então, dizer que essa é a definição do show do Pearl Jam no Lollapalooza: Um show gigante.

É, não tem jeito. Os caras do Pearl Jam já são veteranos quando o assunto é agradar aos fãs, eles sabem direitinho o que fazer e como fazer. O carisma e simpatia de Eddie Vedder aliados à sua voz e imponência na história do Rock e do Grunge justificam o status de ser um dos frontmen mais influentes das bandas que ainda estão em atividade. Ciente disso, Vedder entrou no palco do festival se sentindo à vontade, conversando, fazendo discursos em prol dos direitos das mulheres, falou de ecologia e, também, das manifestações que ocorreram, recentemente, nos Estados Unidos pelo controle de armas e disse, ainda, que o Brasil tem semelhanças com os EUA.

Vedder leu cartinha em português (ou tentou, pelo menos) e roubou suspiros – de todas as gerações presentes. Não bastasse essa leva de momentos de interação com o público, o frontman ainda fez questão de cantar parabéns – adiantado – para Perry Farrel, vocalista do Jane’s Addiction e criador do Lollapalooza, que faz aniversário nesta quinta-feira, dia 29 de março. Farrel, inclusive, subiu ao palco para cantar, ao lado de Vedder, a música “Mountain song” de sua banda.

Com tantos momentos assim, nem sobra espaço para as músicas, certo? Errado! O setlist da banda norte-americana contou com diversos hits, tanto dos álbuns mais antigos, quanto de materiais mais recentes que, claro, não se comparam em grandeza, mas são músicas muito boas também.

Se tem uma coisa que não pode faltar nos shows do Pearl Jam, essa coisa é os fãs cantando as músicas em coro – e haja coro! Em diversos momentos, o público soltou a voz para cantar junto à banda. O show começou com Wash e, logo em seguida, já veio Corduroy e Do The Evolution, mas foi em Even Flow, Jeremy, Better Man, Black e Once. Sirens, da leva mais recente, também tem seu valor, além de ser uma música linda.

No bis, Alive veio, sem nenhuma surpresa, como uma das mais aguardadas pelos fãs e foi o hino da noite. Depois, a banda ainda tocou o cover de The Who, Baba O’ Riley e, depois de pouco mais de 2 horas de show, o Pearl Jam finalizou com Yellow Ledbetter, encerrando o segundo dia do festival Lollapalooza do jeitinho que os fãs gostam, com música pra cantar bem alto, afinal, segundo o nosso querido Eddie Vedder “O Brasil é a capital mundial do Rock n’ Roll”.

Setlist do Pearl Jam no Lollapalooza:
1. Wash
2. Corduroy
3. Do The Evolution
4. Why Go
5. Mind Your Manners
6. Elderly Woman Behind the Counter in a Small Town
7. Can’t Deny Me
8. Even Flow
9. Mountain Song (cover de Jane’s Addiction, com participação de Perry Farrel)
10. Breath
11. Pulled Up (cover de Talking Heads)
12. Unthought Known
13. Jeremy
14. Sirens
15. Down
16. Better Man
17. Hold On
18. Black
19. Once
20. Lukin
21. Porch

Bis:
22. Smile
23. Comfortably Numb (cover de Pink Floyd)
24. Alive
25. Baba O’ Riley (cover de The Who)
26. Yellow Ledbetter


VEJA GALERIA DE FOTOS DO SHOW:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário