Kiss e Judas Priest marcam 2º dia do Monsters Of Rock e levam público ao delírio

Por: Karla Beltrani

Foto: Camila Cara/Monsters Of Rock
Foto: Camila Cara/Monsters Of Rock

Domingo, dia 26 de Abril, a Arena Anhembi recebeu o segundo dia do Festival Monsters Of Rock levando 35 mil fãs ao local que contou com bandas de vários estilos dentro do Rock, em especial o Heavy Metal e o Hard Rock.

O poder e a magia que o KISS exerce sobre os seus fãs é algo inexplicável e que arrasta famílias, amigos, pais e filhos e muitos rostos pintados, o KISS é uma das poucas bandas que se reinventam mesmo com tantos sucessos e uma carreira consolidada, agora comemorando 40 anos de banda.

VEJA A GALERIA DE FOTOS DO SHOW

Depois de muita expectativa e 45 minutos de atraso, o KISS entra no palco às 23:15 com um repertório clássico e setentista, a maioria grandes sucessos do álbum “Destroyer” de 1976, o show durou por volta de uma hora e meia.

A produção do show é impecável, desde os efeitos mais clichês e tão usados pela banda, tudo acontece em perfeita harmonia, os “voos” de Paul Stanley e Gene Simmons, a bateria do Eric Singer e os efeitos explosivos da guitarra do Tommy Thayer, tudo.

Assistir um show do KISS é ter emoção garantida, uma atrás da outra e foi isso que os fãs e a família KISS ARMY BRASIL tiveram, um show, mais que isso um espetáculo!

“Detroit Rock City” dá início ao show, mas o público delira mesmo com “Creatures Of The Night” e “Pyscho Circus” em versões mais pesadas, o público canta junto a maioria das músicas, o vocalista Paul Stanley que já não alcança mais os tons agudos de antigamente, não deixa por menos, brinca e conversa muito com os fãs durante todo o show e declara sua paixão pelo Brasil.

Um dos ápices do show é “Black Diamond”, que novamente leva os fãs ao delírio, o repertório foi o mesmo do show de Curitiba, apenas com uma mudança, “Parasite” no lugar de “Hide Your Heart”.

“I Was Made For Lovin” You”, a coreografada Shout It Out Loud” e o clássico “Rock And Roll All Nite” encerram o show, com direito a muitas luzes, fãs pulando, chuva de papel picado e muitos fogos de artificio em um clima mágico que colocou muito marmanjo para chorar, não era para menos, a banda mais quente do mundo, continua incendiando sua fiel legião de fãs pelo mundo inteiro.

Set List do KISS

– Detroit Rock City
– Creatures Of The Night
– Pyscho Circus
– I Love It Loud
– War Machine
– Do You Love Me
– Deuce
– Hell or Hallelujah
– Dr. Love
– Lick It Up
– God Of Thunder
– Parasite
– Love Gun
– Black Diamond
– I Was Made For Lovin´ You
– Shout It Out Loud
– Rock And Roll All Nite

Judas Priest
Às 20:40 em ponto o Judas Priest entra no palco e mostra para o que veio, celebrar o metal. Aos 63 anos de idade, o vocalista Rob Halford mostra toda a sua técnica e seus agudos poderosos em clássicos como “Turbo Lover”, “Painkiller”, “Breaking The Law” e outros sucessos, Rob Halford não deixou de lado as jaquetas de couro que “pouco chamavam a atenção” e a moto, proporcionando aos fãs uma verdadeira imersão no quesito METAL, o vocalista sempre muito simpático e cordial com os seus fãs e os guitarristas que fizeram um show à parte, mas como nem tudo são flores, o show de domingo, foi um show um pouco menor, com o repertório reduzido, mas não menos importante e empolgante para os fãs, “Living After Midnight” encerra o show.

Manowar
Solos, clássicos do metal e um volume em alto e bom som, (até demais) assim foi o show do Manowar, que teve como base o álbum “Kings Of Metal”, o baixista Joey DeMaio deu o recado, direto e reto: “Para quem não gosta de metal a gente diz: vai se foder” e de imediato já é aplaudido e ovacionado pelos fãs.

Accept

Foto: Camila Cara/Monsters Of Rock
Foto: Camila Cara/Monsters Of Rock

Os alemães do Accept mesclaram bem o repertório, com as músicas mais atuais como: “Stampete” e “Stalingrad” e não se prenderam ao Accept de antigamente, mas é claro que os hinos da banda não ficariam de fora, “Metal Heart” e a clássica “Balls To The Wall” fecharam o show, acompanhados de muitos solos e riffs pesados e marcantes.

Unisonic
A vinda do vocalista Michael Kiske era mais que esperada e para ficar melhor, veio em dose dupla para a felicidade geral dos fãs de Power Metal. Kai Hansen (guitarrista) e Michael Kiske (vocalista) fizeram um show empolgante, no repertório “Your Time Has Come”, “King For A Day” e alguns clássicos dos tempos áureos do Helloween como: “March of Time” e “I Want You” que emocionou os fãs ali presentes, toda a banda com um instrumental muito bem tocado. E sobre a voz do Kiske, impecável, um verdadeiro deleite para os fãs de Power Metal.

Yngwie Malmsteen
Caras e bocas e muito virtuosismo marcaram o show do guitarrista sueco, malabarismos com a sua guitarra e a mistura bem sucedida entre heavy metal e música clássica, uma mistura de Hendrix e Bach.

O público só se empolgou quando Malmsteen tocou e cantou um trecho de “Purple Haze”, que inclusive foi o único momento do show em que ele cantou, o show seguiu com solos intermináveis e como não poderia ser diferente dos velhos tempos, ele terminou o show quebrando a guitarra no palco, só não colocou fogo, porque aí seria Hendrix demais!

Steel Panther
Hard Rock “farofa”, cabelos esvoaçantes, maquiagem, refrões que grudam, letras sarcásticas e com uma boa dose de humor, mulheres e seios de fora, definiram o show da banda Steel Panther, uma das bandas que mais chamaram a atenção, a banda tocou sucessos como “Party All Day (fuck all night)”, “Party Like Tomorrow Is The End Of The World”, “Death to all but metal” e a clássica e nada romântica “Community Property”, Steel Panther agitou os fãs que já estavam na Arena Anhembi e deram conta do recado, sem contar que os músicos tocam muito!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário