Frank Iero e sua banda The Future Violents em show intenso na capital paulista

Por Fla Carvalho

O vocalista e guitarrista levou emoção ao público de São Paulo

Foto: Leca Suzuki

Quando uma banda acaba e os integrantes seguem caminhos diferentes, é normal que os fãs ainda se sintam apegados ao passado. Existem casos em que os integrantes seguem carreira solo e, então, os fãs acompanham, mas não pelo projeto em si; sim pela nostalgia. Bom, eu confesso que me perguntei algumas vezes se era esse o caso de Frank Iero, ex-guitarrista e backing vocal da banda My Chemical Romance, mas depois do show que rolou ontem (29/04) na Fabrique, é seguro dizer que não, os fãs não foram ao show só pela nostalgia.

Antes de tudo, é interessante frisar que essa não é a primeira banda pós My Chemical Romance que Iero teve. Logo após o término do MCR, em 2013, o guitarrista e vocalista seguiu com seu projeto solo, na época intitulado como Frnkiero andthe Cellabration e lançou o álbum Stomachaches (2014). Já em 2016, decidiu trocar a banda, que passou a se chamar Frank Iero and the Patience, e gravar um álbum novo intitulado Parachutes e um EP chamado Keep The Coffins Coming. Finalmente, em 2018, Iero decidiu mudar mais uma vez, agora para Frank Iero and the Future Violents, sua banda atual, cujo disco, Barriers, nem estreou ainda – está previsto para maio de 2019. E é com essa mistura de nomes e álbuns que Frank Iero fez sua apresentação única aqui no Brasil.

Mesmo sendo em um domingo chuvoso, muitos fãs se deslocaram até o evento para ver de perto a banda. Era possível ver bastante espaço no fundo da casa de shows, mas isso porque os fãs estavam amontoados na frente do palco, como quem quer ficar o mais perto possível do ídolo. Por volta das 20h30min, Frank subiu ao palco com a sua atual banda formada pelo guitarrista Evan Nestor, o baixista Matt Armstrong, a tecladista Kayleigh Goldsworthy e o baterista Tucker Rule da banda Thursday.

Foto: Leca Suzuki

A banda já começou com a dobradinha “World Destroyer” e “Veins Veins Veins”, do Parachutes, e antes de seguir para a terceira do mesmo álbum, Iero deu boa noite aos fãs e introduziu “I’m a Mess” dizendo “esse próximo som é sobre mim e com certeza sobre vocês”. A banda mostrou que a sonoridade não é – e nem tem a intenção de ser – a mesma do MCR. Aqui, o estilo é mais voltado para o punk e post hardcore. O show começou em ritmo intenso e acelerado, assim permanecendo por grande parte de sua duração.

Em seguida, veio “Young and Doomed”, que apesar de ter sido lançada há pouco tempo (em março desse ano), já estava na ponta da língua do público. Essa música é de fato bem “chiclete”, além de ter uma brincadeirinha no trecho “and I promise I’m not okay, oh, wait, that was the other guy” em referência à música “I’m Not Okay”, sucesso do My Chemical Romance.

Embora o ritmo seja acelerado, as letras das músicas são, em sua maioria, tristes e depressivas. O vocalista, entretanto, fez questão de lembrar aos fãs de que todos têm defeitos e tudo bem ser assim, porque ninguém é perfeito mesmo. Ainda assim, a  interação de Iero com o público foi divertida. Em determinado momento, chegou a brincar dizendo “come to Brazil” imitando os fãs que costumam enviar esses pedidos em redes sociais, e completou “na próxima, vocês vão até New Jersey”.

Um momento fofo da noite foi quando o guitarrista e vocalista pediu para o público cantar junto a música “BFF”, que compôs junto com as suas filhas – e o público, claro, acatou. Outro destaque ficou para a música “Joyriding”, do Stomachaches – e queridinha dos fãs que acompanham o ídolo desde o início. O interessante, aqui, foi ver o público vestindo a camisa – literalmente, porque muitos estavam com a camiseta da banda –, pulando e cantando junto.

Com a camiseta do Brasil e um sorriso no rosto, Iero terminou o show com “Oceans” e se despediu do público, com quem não tinha contato pessoalmente desde sua última vinda ao país, em 2008. Agora, o que nos resta é aguardar o lançamento do próximo álbum.

SETLIST FRANK IERO AND THE FUTURE VIOLENTS

1 – World Destroyer
2 – Veins! Veins!! Veins!!!
3 – I’m a Mess
4 – Young and Doomed
5 – Viva Indifference
6 – Neverenders
7 – This Song Is a Curse
8 – BFF
9 – Smokerings
10 – No Fun Club
11 – Dear Percocet, I Don’t Think We Should See Each Other Anymore
12 – I’ll Let You Down
13 – Tragician
14 – Weighted
15 – Joyriding
BIS
16 – Basement Eyes
17 – All I Want Is Nothing
18 – Oceans

Confira a galeria de fotos do show:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.