Festival Solid Rock agita São Paulo com Deep Purple, Cheap Trick e Tesla

Por Flavia Carvalho
Deep Purple – FOTO: MRossi / T4F

Dezembro, calor, verão… Hora de arrumar as malas e partiu praia, certo? ERRADO!

Antes das festas de fim de ano, a capital paulista ainda teve tempo de receber – mais um – festival com gigantes do rock. O Solid Rock, que conta com as bandas Deep Purple, Cheap Trick e Tesla desembarcou na cidade para dar ao público paulistano o presente de Natal ideal, uma noite de puro Rock n’ Roll no Allianz Parque. Anunciado desde o meio do ano, o festival também deveria contar com a banda americana Lynyrd Skynyrd, porém, por conta de um problema de saúde que a filha do integrante Johnny Van Zant está enfrentando, a banda decidiu cancelar a turnê e dar lugar aos também americanos Cheap Trick.

A notícia foi recebida com espanto e tristeza por parte dos fãs brasileiros que estavam ansiosos pela vinda da banda ao país. Esse ocorrido acabou interferindo na venda de ingressos e fez com que muitas pessoas, que já haviam garantido lugar no festival, desistissem de ir aos shows e pedissem reembolso. Conclusão, o público remanescente não foi o suficiente para lotar o estádio, mas isso não significa que o festival fracassou, pelo contrário, a qualidade das bandas e a interação com o público foram grandes destaques da noite.

Pela primeira vez no Brasil, a banda Tesla mostrou a que veio.

Tesla – FOTO: MRossi / T4F

Ainda no finalzinho de tarde, início de noite, a banda californiana Tesla subiu ao palco do Solid Rock, encontrando um público pequeno e ainda sem muitas expectativas, mas isso não foi obstáculo para o vocalista Jeff Keith, que deu um show de Hard Rock pra ninguém botar defeito e ainda conquistou o público que não estava ali pra ver os caras. Com um setlist curto, porém agitado, a banda cumpriu direitinho o papel de “esquentar” o público para os shows que viriam a seguir. Dica: se você chegou mais tarde ao festival ou ainda não conhece a Tesla, vale a pena conferir o som da banda.

Um festival de estreias
Cheap Trick – a banda substituta de Lynyrd Skynyrd – também teve sua estreia no Brasil durante o festival. Com um setlist pesado e cheio de hits, o show foi tão competente que, em diversos momentos, nem dava pra lembrar que eles não eram a banda principal da noite – OK que, pra muitos, foi. Enquanto o vocalista Robin Zander cantava, muito bem, os hits da banda, que tem mais de 40 anos de estrada, o guitarrista Rick Nielsen fazia de tudo para manter o interesse do público e conseguir algumas interações.

Cheap Trick – FOTO: MRossi / T4F

A banda pediu, mais de uma vez, para a galera cantar e bater palma, caso conhecesse a música, e, se não conhecesse, pra bater palma mais forte ainda. E funcionou, o público – que ainda não estava em grande número – reagiu bem aos estímulos dos americanos. Ainda no começo do show, Zander convidou o vocalista da banda Tesla, Jeff Keith para subir ao palco e cantar She’s Tight. Em outro momento, mais íntimo com o público, o baixista Tom Petersson performou, num estilo a lá Keith Richards, um cover de I’m Waiting For The Man, do Velvet Underground e fez o público cantar e dançar junto.

Daquele momento em diante, foi hit atrás de hit. Mesmo para os pouco familiarizados com a banda, era impossível não reconhecer os acordes melódicos da baladinha The Flame ou então das clássicas I Want You to Want Me, Dream Police e Surrender. Cheap Trick concluiu, com sucesso, sua segunda apresentação no país (a primeira foi em Curitiba, um dia antes) e mostrou que mesmo com a tarefa ingrata de substituir o Lynyrd, quem saiu perdendo foi o público que desistiu de ir ao festival.

Chega de estreia, agora é a hora dos veteranos

FOTO: MRossi / T4F

Por volta das 22h, os ingleses do Deep Purple subiram ao palco do Solid Rock, em meio a muitos aplausos e gritos ansiosos dos fãs que, mesmo sabendo que a banda já esteve no país diversas vezes, permanecem fiéis e animados – como se fosse a primeira vez. Com a possível turnê derradeira The Long Goodbye, que traz hits que passam por diversas fases da banda (que tem mais de 50 anos de estrada), Deep Purple agitou o público na maior parte do tempo. Ian Gillan estava bem à vontade no palco e, por diversas vezes, fazia gestos ou puxava assunto com o público para demonstrar gratidão.

Já no começo do show, emplacaram Highway Star, pra agitar a plateia e mostrar que o que não iria faltar era hit. Houve até homenagem ao ex-tecladista Jon Lord (falecido em 2012), com a música Uncommon Man. Com uma apresentação energética e sem muitas pausas, a banda inglesa quis agradar aos fãs com solos do tecladista Don Airey, que tocou trechos de Tico Tico no Fubá e Aquarela do Brasil. Antes do bis, a poderosa Smoke On The Water ressoou na arena inteira, com a ajuda do público, que não mediu esforços para cantar o clássico junto com a banda.

Em seguida, Ian Gillan e companhia voltaram ao palco para fazer o bis com Hush e Black Night para fechar a noite. Sob muitos gritos e aplausos, a banda inglesa deixou o palco, finalizando uma noite memorável de música boa. O festival Solid Rock ainda vai passar pelo Rio de Janeiro neste dia 15 de dezembro.

SETLIST DEEP PURPLE
Abertura: Mars, the Bringer of War (Gustav Holst)
2. Highway Star
3. Pictures of Home
4. Bloodsucker
4. Strange Kind of Woman
5. Uncommon Man (homenagem a Jon Lord)
6. Lazy
7. Birds of Prey
8. Knocking at Your Back Door
9. Keyboard Solo
10. Perfect Strangers
11. Space Truckin’
12. Smoke on the Water
Bis:
13. Hush
14. Black Night


VEJA GALERIA DE FOTOS DO SHOW:

FOTOS: MRossi / T4F

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.