Fãs prestigiam Joe Satriani no Best of Blues, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo

Por: Carla Maio
JOE SATRIANI – Foto: Ezequias Pedroso/UDR

A cidade de São Paulo foi presenteada com a realização de mais uma edição de sucesso do Samsung Best of Blues, que no último domingo (6), levou uma multidão de fãs ao Auditório Ibirapuera para prestigiar o guitarrista norte americano, Joe Satriani.

Arthur Menezes, guitarrista pernambucano radicado na Califórnia, fez as honras de abertura do evento, interpretando alguns dos grandes nomes do Blues, preciosidades de Stevie Ray Vaughan, Jimi Hendrix, Scott Henderson, entre outros.

Começo de noite gelada, com direito a céu estrelado e lua iluminando nossas expectativas, o repertório do versátil Satriani ofereceu ao público uma mistura de gêneros que marcam sua carreira, como o rock’n’roll, o pop, o progressivo, e claro, o blues.

Nesse conjunto, composições do aclamadíssimo “Shockwave Supernova”, o 15º álbum de estúdio da carreira do músico, considerado pela crítica como uma explosão sonora cheia de músicas empolgantes e referências rítmicas.

Satriani, o mestre
Mr. Satriani sobe ao palco pontualmente às 19h30 muito bem acompanhado de uma de suas Ibanez (ele faz inúmeras trocas de guitarras ao longo de todo o show) e executa o tema que dá nome ao novo trabalho, “Shockwave Supernova”, som pesado que arrancou devolutivas bastante positivas dos fãs, diga-se gritos, aplausos e assobios efusivos.

Ao lado do guitarrista, nomes experientes como o do baterista Marco Minnemann, que já tocou com Steven Wilson e Aristocrats, Bryan Beller (Dethklok/Aristocrats) no baixo e Mike Keneally (Steve Vai/Dethklok) nos teclados e na guitarra, garantiram um espetáculo com muita interação, tanto entre os músicos e seus instrumentos quanto com o público. Atencioso, carismático e até certo ponto, brincalhão, Satriani procurou saber, durante toda a apresentação, como o público estava se sentindo.

Do novo álbum, o guitarrista apresentou também “Crazy Joey”, “Cataclysmic” e a inovadora “On Peregrin Wings”, música que revela a plenitude musical de Satriani, sobretudo por referências que nos remetem ao baião, ritmo nordestino riquíssimo.

Bryan Beller, Mike Keneally e Joe Satriani – Foto: Ezequias Pedroso/UDR

Acordes e riffs repletos de profundidade e distorção
Apesar da amplitude do parque dispersar boa parte da energia sonora da banda, problema notado pelo público também durante a apresentação de Arthur Menezes, o show teve momentos de muito êxtase, com sons eletrizantes, acordes e riffs repletos de profundidade e distorção.

Dentre as músicas emblemáticas da carreira de Satriani, que não podiam faltar ao repertório do mestre, canções como “Flying in a Blue Dream”, do álbum de 1989, “Summer Song” e “Friends” (The Extremist, 1992), e as brilhantes “Always with me, always with you” e “Surfing with the alien”, que além de celebrarem os 30 anos de carreira do guitarrista, encheram o público com vibrações calorosas já no finalzinho do espetáculo, quase que suficiente para espantar o frio.

No encerramento do show, Satriani e Menezes se encontram no palco para uma gostosa jam cheia de blues, um jeito especial de se despedir dos fãs. A nós, só nos resta esperar pela próxima edição do Festival e pelas novidades que a Samsung vai realizar por aqui.

JOE SATRIANI – Foto: Ezequias Pedroso/UDR

O Festival
Em sua 5ª edição, o Samsung Best of Blues acontece em São Paulo desde 2013 e é um dos eventos responsável por inserir a capital paulistana no circuito musical do gênero, ao lado de importantes cidades, como Chicago, Nashville, Memphis, Nova Orleans, guardadas as devidas proporções, é claro.

O Best of Blues integra a programação especial do Samsung Blues Festival, que esse ano já trouxe ao palco do Teatro Opus, no Shopping Villa Lobos, grandes nomes como Malinda Moye, Sonny Landreth, Albert Cummings, além dos brasileiros Igor Prado e Blues Etílicos.
Outro evento de peso dessa série é o Samsung Rock Exhibition, que no mês de setembro traz para o Lounge Bienal, em São Paulo, a exposição Nirvana: Taking Punk to the Masses, que ficou em cartaz por seis anos no Museum of Pop Culture de Seattle (MoPop) e tem mais de 200 peças raras da banda.

Outra exposição icônica, dessa vez do rock nacional, é a do cantor Renato Russo, que chegará entre os meses de agosto e setembro a São Paulo, e será exibida no Museu da Imagem e do Som.

Set list
Arthur Menezes
1. Dust My Broom (Elmore James)
2. Chills and Thrills (Bernard Allison)
3. Tightrope (Stevie Ray Vaughan)
4. Dolemite (Scott Henderson)
5. Hawaiian Boogie (Hound Dog Taylor)
6. Lenny (Stevie Ray Vaughan)
7. Driving South (Jimi Hendrix)
8. Say What! (Stevie Ray Vaughan)
9. Hideaway (Freddie King)

Joe Satriani
1. Shockwave Supernova
2. Flying in a Blue Dream
3. Ice 9
4. Crystal Planet
5. On Peregrine Wings
6. Friends
7. If I Could Fly
8. Cataclysmic
9. Summer Song
10. Crazy Joey
11. Always with me, always with you
12. God is Crying
13. Crowd Chant
14. Satch Boogie
15. Surfing with the Alien


VEJA GALERIA DE FOTOS DO SHOW E DA COLETIVA DE IMPRENSA:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário