Faith No More aquece ainda mais a noite paulistana no Espaço das Américas

Por: Marcia Ito

Foto: Marcia Ito/Universodorock
Foto: Marcia Ito/Universodorock

A banda californiana Faith no More tocou na última quinta-feira, 24 de setembro, no Espaço das Américas, a melhor casa de espetáculos de São Paulo da atualidade. Com ingressos esgotados, eles aqueceram ainda mais a noite paulistana que já estava muito quente.

Antes do início do show, os roadies, vestidos de branco, começaram a encher o palco de flores e vasos. Muitos se perguntavam se alí haveria um casamento ou um funeral, mas não era nada disso, tratava-se da decoração de um show inspirado em religiões como umbanda e candomblé, inclusive com todos os seus músicos usando roupas brancas e alguns, colares típicos.

Às 22h22, as luzes começaram a apagar, anunciando o início do espetáculo com “Motherfucker”, música do novo álbum, lançado neste ano, chamado Sol Invictus. Já logo de cara, o público cantava em coro, vibrando muito. Em seguida foi a vez de “Land of Sunshine” em que as pessoas pulavam e gritavam, enquanto Mike Patton cantava em um megafone vermelho.

Foto: Marcia Ito/Universodorock
Foto: Marcia Ito/Universodorock

Muito simpático, o vocalista usou todo o seu vocabulário em português, falando: “Paulistas, muito obrigado”, “Isso é legal, super legal, muito legal”. E o show seguiu com “Caffeine” e “Everything”s Ruined”.

Era a vez das clássicas “Evidence”, que fez todo o público cantar com as mãos levantadas e “Epic”, para o delírio dos fãs logo nos primeiros acordes musicais. Depois foi a vez de outro som do novo álbum: “Sunny Side Up” e em seguida, “Midlife Crisis” com o público cantando e gritando o “Porra Caralho” já característico em terras tupiniquins, “Chinese Arithmetic” e “The Gentle Art of Making Enemies”.

Foi quando um estroboscópio começou a iluminar, colorindo o palco esbranquiçado e os fãs, com braços levantados, cantaram em uníssono, o cover do Commodores, “Easy”. Mesclando em seguida com mais duas novas canções “Separation Anxiety” e “Matador”.

Foto: Marcia Ito/Universodorock
Foto: Marcia Ito/Universodorock

O frontman anuncia ser a última canção e com “Ashes to Ashes” toda a casa pulou cantando o refrão. Porém, Mike dizia ter ainda outra música, perguntando e brincando se o público queria ouvir algo do Caetano Veloso, e claro que os roqueiros presentes gritaram: “Nããão!” E assim seguiram com “Superhero”.

Após a pausa, eles retornam com grandes surpresas: “The Crab Song” do álbum de 1987 (“Introduce Yourself”) e o hit “From Out of Nowhere”. E para encerrar a noite, fizeram um cover do Bee Gees, “I Started a Joke” e ainda cantarolaram “All about that Bass”, hit da cantora Meghan Trainor.
Com um espetáculo curto, de menos de 01h30 de duração, os fãs ficaram com um gostinho de “quero mais”. E isso ficou por conta da apresentação do Rock in Rio, marcado para dia seguinte.

Set List
1. Motherfucker
2. Land of Sunshine
3. Caffeine
4. Everything’s Ruined
5. Evidence (Portuguese Version)
6. Epic
7. Sunny Side Up
8. Midlife Crisis
9. Chinese Arithmetic
10. The Gentle Art of Making Enemies
11. Easy (Commodores cover)
12. Separation Anxiety
13. Matador
14. Ashes to Ashes
15. Superhero
Bis
16. The Crab Song
17. From Out of Nowhere
18. I Started a Joke (Bee Gees cover)
All about that Bass (Meghan Trainor)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.