Entrevista exclusiva com Kiko Loureiro, guitarrista do Megadeth

Por: Carla Maio

Ele até pensa em fazer um trabalho solo, mas a verdade é que, agora, o multi-instrumentista, compositor e guitarrista brasileiro Kiko Loureiro está às voltas com outras demandas. Filhos recém nascidos, a carreira como guitarrista no Megadeth e o curso Music Business, que oferece 100% online e gratuito aos interessados em aprender mais sobre a profissão, são aspectos que têm movimentado e envolvido Kiko.

Em entrevista exclusiva cedida para o Universo do Rock, Kiko fala sobre mercado musical, negócios, carreira. Personificando a figura do músico do século XXI, ele aponta quais são as principais metas e objetivos que todo músico profissional deve perseguir para não perder de vista as oportunidades que o mundo da música pode lhe oferecer. Confira:

Hoje em dia é muito comum ver o Kiko Loureiro presente nas redes sociais. Fale sobre esse contato que faz com que você fique bem próximo de seus fãs:

Kiko Loureiro – Eu acho legal esse contato com os fãs, foi algo que fui pegando o gosto e hoje em dia, busco estar presente. Também costumo escrever no meu Blog, não era uma coisa que eu fazia há anos atrás, foi a internet quem me proporcionou esse lance de escrever, e também de fazer os vídeos no Youtube, começar a filmar, fazer os Vlogs, responder o pessoal, estar mais presente online, tudo isso tem sido muito divertido, principalmente para mim que vivi um momento que não existia isso, então eu dou um super valor para esse relacionamento que existe com os fãs via internet.

Sua técnica musical é impressionante. Você costuma se exercitar muito? Em média, quanto tempo dedica ao estudo com sua guitarra?

Kiko Loureiro – Eu tenho um ritual para não perder a técnica: faço alguns exercícios específicos quando vou compor, quando entro em turnê, quando vamos gravar em estúdio ou quando vou tocar com alguém com um estilo um pouco diferente. Busco tocar sempre, compor, estar com o instrumento à mão, mas obviamente quando você vai entrar em turnê você precisa fazer um treinamento um pouquinho mais específico, para tocar com facilidade e poder ter uma performance mais tranquila no palco.

Uma das iniciativas que mais agradam aos fãs, sobretudo aqueles que tocam guitarra e que desejam seguir a música profissionalmente, são os vídeos que você divulga em diversos canais. Como é essa experiência e qual tipo de retorno você tem daqueles que o assiste?

Kiko Loureiro – Sempre tive em mente que ser músico não é apenas sobre o que você toca; para sua carreira dar certo, você tem que entender do mercado, da carreira, focar em outras habilidades que vão além do seu instrumento para que você consiga viver da música. Eu acabei montando um curso online chamado Music Business, que engloba tudo o que um artista moderno tem que ter, as habilidades que contam cada vez mais, principalmente com a internet, para manter seu nome sempre bem representado.
As duas turmas formadas até agora foram fantásticas, tivemos muitos resultados, muita gente agradeceu muito, foi emocionante perceber o quanto foi saudável para a carreira de muitos alunos. Além disso, as pessoas agradecem muito pelos vídeos que faço e disponibilizo online, e dicas que tenho dado sobre coisas que vivo diariamente e que utilizo em minha carreira há muitos anos.

Vivemos hoje no auge da era da convergência, na qual plataformas de compartilhamento e streaming como o Spotify literalmente transformaram o modo de ouvir música. Como você vê o futuro da música com a chegada da internet?

Kiko Loureiro – Já utilizo o Spotify desde 2008 e o que percebo é que, conforme a tecnologia vai melhorando, isso também muda a forma do jogo. Já vivemos o futuro da música com o streaming e as transmissões em vídeo cada vez mais fortes, poder ver as pessoas ensaiarem ao vivo, fazendo o backstage ali na hora, isso é uma grande transformação. Hoje, os pagamentos que o Spotify está fazendo para as gravadoras estão ultrapassando o que era vendido em álbuns, isso também é uma noticia boa, porque não é barato para você gravar, ficar em casa compondo, ter um momento de ócio criativo sem cair na estrada para ganhar o cachê do dia a dia, pagar produtores, estúdio, fazer um álbum, tudo isso tem um custo muito caro.
A organização do mundo MP3 com o Itunes e agora com o streaming nos deu uma luz no fim do túnel; você vai ganhar menos por música, mas terá um público muito mais disposto a pagar pelas mensalidades do Spotify, então com certeza, esse futuro só tende a melhorar.

Como é sua relação com os músicos do Megadeth, em especial o David Mustaine? O que você tem aprendido com eles e o que eles têm aprendido com você?

Kiko Loureiro – O aprendizado no Megadeth tem sido gigante. Não só dentro da banda com o David Mustaine, que é um cara que tem uma mentalidade de sucesso muito importante e dá para aprender muito com ele, mas também na turnê com toda a equipe, que são profissionais de altíssimo gabarito e que trabalharam em grandes produções, com grandes bandas e caras, como o Kiss, Ozzy, Prince, Zacky Wilde, Bruno Mars, tudo isso me puxa para cima, vou aprendendo com todos. Além disso, tem os empresários com os quais tenho aprendido ainda mais para trazer para as pessoas no Brasil no meu curso.

Após 12 indicações ao Grammy Awards, o Megadeth finalmente é premiado na categoria “Melhor Performance de Metal” com a música “Dystopia”. O álbum homônimo conta com sua brilhante atuação ao lado de Mustaine e o resultado está ai. Qual a sensação de ser o primeiro brasileiro a ganhar um Grammy em uma banda de metal? Quais fatores contribuíram para que o Megadeth emplacasse essa premiação?

Kiko Loureiro – Sobre o Grammy foi fantástico poder estar ali. Ganhar o prêmio, depois de ouvir o nome de outra banda por 11 vezes e então, na 12ª vez, quando eu estou lá pela minha primeira vez, vivendo tudo aquilo, a festa, a premiação. De repente, a gente ouve o nome do Megadeth e eu fiquei muito feliz pelo David, que depois de tantos anos foram reconhecidos pela academia do Grammy, então é fantástico, agora é só colher os frutos desse resultado.

Ao final da entrevista, Kiko Loureiro agradece aos fãs do Brasil, a todos que o seguem, acompanham e elogiam seu trabalho pelas redes sociais. Kiko aproveita para convidá-los para visitarem as páginas das redes sociais, Facebook, o canal do Youtube onde sempre posta o que está acontecendo na turnê do Megadeth, o Blog que tem vários textos e pensamentos, e para aqueles que estão tocando e querem entender melhor da profissão, Kiko convida para participarem do curso Music Business, que trata do mercado musical e como viver de música no Brasil. Para mais informações sobre o curso, acesse: http://kikoloureiro.com/masterclass/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário