Entrevista com Hugo Mariutti, guitarrista da banda do Andre Matos

Por: Marcia Ito

foto/divulgação
foto/divulgação

O site Universo do Rock bateu um papo com o guitarrista Hugo Mariutti da banda Andre Matos. Ele nos contou um pouco sobre seu primeiro projeto solo “A Blank Sheet of paper”, sobre o Viper e claro sobre os próximos passos da banda Andre Matos. Vale a pena conferir!

01. Hugo, você está com o seu primeiro projeto solo: “A Blank sheet of Paper”. Fale um pouco sobre ele e de como surgiu a idéia de montá-lo?
HM: Na verdade foi uma coisa extremamente natural, pois comecei a criar algumas musicas dentro de um universo totalmente diferente do que ja havia escrito na carreira. Nao pensei muito e quando vi ja tinha um material que julguei suficiente para lançar um cd. Estou extremamente satisfeito, pois consegui colocar elementos que nao combinam nos meus outros trabalhos e principalmente e um estilo que gosto muito. Sempre disse que nao faria um cd típico de guitarras, pois nao tenho esta linguagem e nao seria natural, embora pudesse ser, mercadologicamente falando, mais viavel.

02. Como foi o processo de confecção? Teve participação de outros artistas/músicos?
HM: O disco tem participaçoes, porem foi todo escrito por mim, tanto letras quanto as musicas. Chamei pessoas que sei que gostam do estilo e que fossem achar legal participar, alem de excepcionais musicos. Todos eles fizeram um trabalho maravilhoso e tenho orgulho de ter trabalhado com todos.

03. Qual é o estilo? Que influências musicais vc teve?
HM: Sou extremamente ecletico, e fiz um cd, que antes de tudo me deixasse satisfeito musicalmente. Dificil definir um estilo, porem tem muitas coisas de rock, algumas influencias de musica eletrônica, algumas coisas mais acústicas, e por ai vai. Eu tenho muitas influencias, nao sou radical, muito pelo contrario, acho extremamente importante conhecer outras vertentes e tirar coisas boas de cada uma delas. As vezes sinto uma arrogância muito grande das pessoas que tem técnica em um determinado instrumento, e que nao sabem valorizar outras coisas, como uma boa musica. Musica boa e musica boa, nao importa quantos acordes ou notas ela tenha.

04. E o nome do Álbum, como surgiu?
HM: Quem praticamente me deu a ideia foi meu amigo e companheiro de bandas passadas Fabio Elsas. Ele esteve bastante envolvido no processo, pois e uma cara que me ajuda muito com as letras. Estava com algumas duvidas quanto ao nome, porem ele veio com este que realmente retrata todo este trabalho.

05. E do que falam as letras das músicas?
HM: Sao letras extremamente pessoais, por isso decidi cantar no cd. Realmente nao seria a mesma coisa se alguem cantasse as letras, embora tecnicamente pudesse ser um vocalista melhor. Acho que quem escutar poderá perceber o que estou tentando descrever. E muito diferente quando se escreve algo pessoal, pois por melhor que seja um outro cantor, ele nao vai estar 100% identificado com aquilo.

foto/divulgação
foto/divulgação

06. Você disponibilizou o projeto no site “Catarse”. Como foi a idéia de entrar neste site?
HM: Conheci este site através de um amigo que trabalha comigo em uma produtora, que se chama Thiago Barbosa. Ele tinha um projeto de um longa no site e me deu ótimas referencias. Como queria masterizar o álbum na Inglaterra, acabei achando uma boa ideia e resolvi tentar.

07. Como funciona este site? Qual o objetivo? Até quando os fãs podem contribuir?
HM: O catarse e um site de financiamento coletivo, que em troca o colaborador recebe recompensas, dependendo do valor que ele escolhe ajudar. O site e extremamente serio, e no projeto voce descreve exatamente onde vai utilizar este dinheiro. No meu caso masterizei meu cd do estúdio Abbey Road, em Londres, com um engenheiro que ja trabalhou com Arcade Fire, Oasis, Coldplay, etc, alem de prensar 1000 copias do cd “fisico”. O artista coloca uma meta a ser alcançada em reais, em tantos dias, e se nao alcançar o dinheiro e devolvido para os apoiadores. No meu caso estipulei 40 dias, e consegui alcançar em uma semana. Ainda restam 7 dias para encerrar o projeto.

08. O que vc achou do site “Catarse”? Acha que isso pode ser o futuro para os artistas, nesta era de pirataria?
HM: Minha experiência tem sido ótima, e acho sim que pode ser uma solução para as bandas, pois o dinheiro vai de fato para o artista produzir seu cd de uma maneira profissional e honesta. Demorei ate formatar toda ideia, porem hoje em dia tenho certeza que tomei a melhor decisão para isso.

09. Recentemente você anunciou sua saída da banda Remove Silence. O que aconteceu? Qual o real motivo da sua saída? Ainda tem contato com os integrantes?
HM: O real motivo, foi exatamente o descrito no anuncio. Nao teria como me dedicar 100% pela banda, tenho muitos trabalhos atualmente, e achei mais honesto com os integrantes que outra pessoa pudesse se dedicar a altura que a banda merece. Nao tenho nenhum problema com eles, muito pelo contrario, acho a banda muito boa, somos amigos e senti muito em ter que deixar.Torço muito para que continuem fazendo ótimos cds, pois sao excelentes músicos de extremo bom gosto.

10. E o Viper? Quais os planos da banda? Pretendem lançar um novo álbum?
HM: Estamos resolvendo as ultimas pendencias para lançar o DVD, porem ainda nao tivemos tempo de sentar para pensar em um novo album. No ano passado tivemos a tour com o Andre Matos e depois disso fiquei envolvido completamente no meu cd. Quem sabe agora nao sentamos e conversamos.

11. O que podemos esperar da banda Andre Matos? Já estão preparando um novo álbum? Há alguma mudança na sonoridade prevista para o próximo trabalho?
HM: Estamos neste primeiro semestre ainda fazendo a tour de 20 anos do Angels Cry em cidades que nao conseguimos fazer, devido ao tempo, no ano passado. Acho que devemos começar escrever alguma coisa juntos no segundo semstre, porem acredito que individualmente todos ja devem estar registrando algumas ideias.

12. No ano passado, vocês fizeram uma tour comemorando os 20 anos do álbum ”Angels Cry” do Angra. Os fãs podem aguardar uma tour com a comemoração de 20 anos do ”Holy Land” em 2016?
HM: Dificil responder isso agora, pois ainda estamos começando 2014, porem nao vejo nenhum problema em fazermos isso na sua devida hora. Acho que e sempre mais um atrativo para os fas, porem realmente hoje nao tenho como responder isso.

Hugo, obrigada pela entrevista! Muito boa sorte e sucesso sempre!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário