Dream Theater honra os fãs cariocas com apresentação impecável

Por: Gustavo Franchini

foto: Ana Clara Carvalho/UDR
foto: Ana Clara Carvalho/UDR

Se era dia de votação para os brasileiros, a noite estava reservada ao mais puro heavy metal progressivo. Presenteando os fãs com a turnê Along For The Ride, o Dream Theater retorna ao país com um setlist arrebatador, incluindo sucessos de toda a carreira, com ênfase no mais recente lançamento, o autointitulado Dream Theater (2013), décimo segundo álbum da banda.

VEJA A GALERIA DE FOTOS DO SHOW

Com a casa incrivelmente lotada, além de uma produção de palco bem mais refinada do que o usual, o quinteto demonstrou o por quê de serem tão agraciados pelos amantes da boa música: performance excepcional, carisma e simpatia em relação ao público presente. Para completar, um espetáculo com duração que honra as composições longas e complexas. A banda pisou ao palco por volta das 20:30 e só saiu próximo à meia-noite!

Dava gosto de ver a plateia interagindo com empolgação durante todas as músicas, sem exceção. O vocalista James LaBrie incorporou um belo tom teatral às canções, somado ao fato de que sua qualidade técnica vocal melhorou (e muito) nas apresentações ao vivo. Sustentava as notas altas e parecia confortável em cantar músicas difíceis, como a maravilhosa “The Mirror”, do Awake (1994), álbum este que teve cinco músicas (dentre as 8) presentes no show, tocadas em sequência. Afinal, essa turnê também foi marcada pela comemoração de 20 anos do mesmo.

Apesar de não terem tocado nenhuma música do excelente Images and Words (1992), detentor do hit “Pull Me Under”, a discografia da banda é tão extensa e repleta de belezas particulares, que fica até difícil comprimir tudo em apenas uma noite de show. Aliás, é característica do Dream Theater não restringir os setlists e torná-los cada vez mais diversos a cada turnê!

foto: Ana Clara Carvalho/UDR
foto: Ana Clara Carvalho/UDR

Em músicas como a magnífica instrumental “The Dance of Eternity”, era possível notar com clareza o quão boa a cozinha da banda está no momento, considerando a troca de bateristas.Mike Mangini está melhor a cada show, não decepcionando nas baquetas, mesmo com as críticas dos fãs mais ardorosos de Mike Portnoy, ex-integrante e um dos fundadores do Dream Theater. Já o baixista John Myung é um monstro nos graves, com uma pegada sensacional, digna de aplausos. O mago dos teclados, Jordan Rudess, é um destaque à parte, fazendo jus ao título, deixando muitos fãs boquiabertos com seus solos virtuosos e precisos. Por último, mas definitivamente não menos importante, a lenda do mundo da guitarra, o mestre John Petrucci, principal compositor da banda e dono de uma habilidade invejável nas seis cordas. Que show!

Mesmo considerando que o som da casa não estava dos melhores, deixando a desejar em alguns momentos (às vezes o microfone ficava baixo, os instrumentos não eram perfeitamente audíveis etc), a banda contornou tais problemas técnicos com um espetáculo empolgante e profundo. Agora nos resta aguardar pela próxima (e já bastante aguardada) passagem do Dream Theater pelo país!

SETLIST DREAM THEATER

Ato 1
1 – False Awakening Suite/ The Enemy Inside
2 – The Shattered Fortress
3 – On The Backs of Angels
4 – The Looking Glass
5 – Trial of Tears
6 – Enigma Machine/ Solo de bateria
7 – Along for the Ride
8 – Breaking All Illusions

Ato 2
9 – The Mirror
10 – Lie
11 – Lifting Shadows Off a Dream
12 – Scarred
13 – Space-Dye Vest
14 – Illumination Theory

Bis
15 – Overture 1928
16 – Strange Déjà Vu
17 – The Dance of Eternity
18 – Finally Free/ Illumination Theory (Outro)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.