Dream Festival agita São Paulo no estilo de grandes festivais internacionais

Por Arianne Cordeiro

A cidade paulista recebeu o festival que reuniu grandes nomes da cena do metal internacional

Foto: Arianne Cordeiro

Com ótima infraestrutura, o Dream Festival foi realizado no sábado (07) ao estilo dos grandes festivais internacionais, contando com atrações de peso. O local escolhido foi a Arena Anhembi, na capital paulista, que tem a capacidade e infraestrutura para comportar o público que compareceu em grande número no evento.

A primeira atração a subir ao palco foi a banda brasileira Reckoning Hour. A banda executou seus mais recentes lançamentos e agitou o público, agradecendo os presentes por terem chegado tão cedo para prestigiar os únicos brasileiros do festival. Após o show, a banda fez um agradecimento em seu Facebook por ter estado no mesmo palco que o Killswitch Engage, uma das suas maiores influências, definindo o momento como único e de realização para todos os membros.

Confira as fotos da banda Reckoning Hour

Logo em seguida, foi a vez do Turilli/ Lione Rhapsody entrar em cena. No set, a banda incluiu tanto seus lançamentos mais recentes, com a nova formação, quanto os sucessos mais antigos e conhecidos do público, que entoou em uníssono clássicos como “Dawn of Victory” e “Land of Immortals”. O carismático vocalista Fabio Lione se mostrou muito à vontade com o público, conversando sempre em português. Já o guitarrista Luca Turilli não ficou atrás no show de simpatia, fazendo malabarismos com sua guitarra ao melhor estilo Janick Gers – mas sem deixá-la cair, para alívio dos fãs que estavam mais próximos do palco. A banda executou também duas faixas em italiano e encerrou o set com “Unholy Warcry”.

Confira as fotos e setlist da banda Turilli/Lione Rhapsody

Na sequência, os suecos do Sabaton trouxeram seu ‘Metal sobre Exércitos’ ao palco do festival. De maneira descontraída, logo de cara, o vocalista Joakim Brodén chegou a comentar que, por conta do set reduzido, foi intimado pelos colegas de banda a conversar menos, por ter fama de falar demais em cima do palco. A banda, muito sincronizada, chegava a parecer coreografada em seus momentos de bate-cabelo – e se destacou na tarde de sábado por conta da harmonia vocal de seus membros, executada com maestria. Joakim declarou, também, que o show seria o último do ano para a banda e que os suecos pretendem retornar logo para a América Latina.

Confira as fotos e setlist da banda Sabaton
Foto: Arianne Cordeiro

Chegou, então, a vez do Killswitch Engage. A introdução do show dos caras é “The Final Countdown” (do Europe), algo que destoa do som executado por eles, mas cai muito bem, por conta do bom humor da banda. Jesse Leach conversou bastante com o público e deu destaque à faixa “In Due Time”, que conta uma história sobre a superação da depressão. Os sucessos “The End of Heartache” e “Holy Diver” (cover de Dio), obviamente não ficaram de fora do set, e rolou ainda uma pequena homenagem a Sepultura, já que Derrick Green se encontrava na plateia do festival.

Confira as fotos e setlist da banda Killswitch Engage

Por fim, a atração principal, Dream Theater, subiu ao palco. O set de luzes que estava presente desde o começo foi finalmente usado, auxiliado por um telão de led, que mostrava as artes dos álbuns e compunha um belíssimo cenário para os americanos. O setlist se seguiu muito parecido ao executado na noite anterior, no Rio de Janeiro. Além de divulgar o mais recente álbum, Distance Over Time, o grupo apresentou na íntegra o clássico álbum Metropolis Pt. 2: Scenes From a Memory, que completa vinte anos em 2019.

Confira as fotos e setlist da banda Dream Theater

O show foi dividido em dois atos, com direito a intervalo, já que sua duração era de 3h. Entre as faixas executadas, foi possível ouvir ainda algumas recentes como “A Night to Remember” e “In the Presence of the Enemies Pt. I”. Durante o show, foi possível, ainda, encontrar Lione e seu companheiro do Angra, Felipe Andreoli, acompanhando a apresentação no meio da plateia, na pista vip.

Esperamos que mais festivais de qualidade como esse façam parte da agenda de shows de metal no Brasil; os fãs de boa música agradecem!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.