CPM 22 comemora 20 anos de carreira em festa hardcore no Butantã

Por: Daniela Baroni
Foto: Andréia Takaishi/Universodorock
Foto: Andréia Takaishi/Universodorock

Dance of Days, Glória e CPM 22: esse poderia ser facilmente o line-up de um show feito em 2005 e, se alguém dissesse que é, não haveria quem pudesse duvidar. Muita gente escuta o nome dessas bandas e sente certa nostalgia de tempos passados e nem todo mundo sabe que elas seguem em plena ativa atualmente com álbuns novos e shows frequentes para quem quiser ver. Na madrugada dessa sexta-feira (10), essas três bandas se reuniram no recentemente inaugurado Tropical Butantã para iniciar a celebração dos 20 anos de carreira do CPM 22 que provavelmente irá até agosto, mês oficial de aniversário da banda.

O público ainda entrava na casa quando o Dance of Days subiu ao palco por volta das 23h e iniciou a noite fazendo a alegria de quem estava lá só para vê-los. No ano passado, foi anunciado um hiato de tempo indeterminado da banda, mas, menos de um ano depois, eles retornaram aos palcos e estúdio com o novo álbum Amor-Fati como se estivessem voltando de férias. A notícia triste, no entanto, é que o baixista Fausto não voltou junto com a banda e é impossível não notar a diferença que faz não ter a energia de Fausto no palco. Fora esse fato, a apresentação de abertura foi divertida, com músicas tanto novas quanto mais clássicas, animando os poucos fãs ali que cantavam todas as letras de cor e, embora a voz de Nenê Altro tenha começado a falhar no meio do show, a banda continuou até o fim com o apoio da plateia.

Em seguida, quem subiu ao palco foram os caras do Glória. Com o lançamento de seu último álbum, (Re) Nascido (2012), a banda migrou seu som para uma pegada mais metalcore, o que atraiu novos fãs e talvez tenha espantado alguns dos antigos fãs. A plateia recebeu bem o setlist de estilos mesclados no show, mas é claro que todos ficavam mesmo felizes quando a banda tocava seus singles mais conhecidos e mais voltados para o meio hardcore, como “Minha Paz” e “Onde estiver”.

Com a casa já mais cheia e com o relógio batendo 2h10, o CPM 22 vem ao palco em meio aos gritos calorosos do público e com todos os integrantes uniformizados com o logo feito especialmente para o aniversário da banda. O show se iniciou com “Inevitável” e a atmosfera da casa começou a se agitar. Em seguida, a guitarra anuncia o início de “Um minuto para o fim do mundo” e a plateia forma um coro impecável cantando cada palavra da música, inclusive as partes do backing vocal.

Foto: Andréia Takaishi/Universodorock
Foto: Andréia Takaishi/Universodorock

Por se tratar de um show de aniversário, o setlist tentou cobrir da melhor forma possível a carreira da banda, passando pelas músicas favoritas e talvez menos conhecidas até os singles facilmente reconhecíveis para qualquer pessoa que já ligou um rádio nos últimos anos. O público não parecia se importar com a fama ou idade das músicas tocadas, uma vez que todas as músicas causavam euforia por toda a casa e todos pulavam e dançavam sem parar durante a 1h20 de show.

Faixas esperadas como “Tarde de Outubro”, “O Mundo dá Voltas” e “Desconfio” marcaram presença, mas o show também contou com um cover de “Man with a Mission” do Bad Religion, que impressionou por mostrar a flexibilidade vocal de Badauí ao adaptar seu tom de voz ao de Greg Graffin, e com a participação especial de Henrique Fogaça, jurado do Master Chef Brasil e vocalista da banda Oitão, para cantar “Maldita Herança”. Além disso, como prometido nas redes sociais, o CPM 22 apresentou, em primeira mão, a música inédita “Revolução”, escrita em parceria com Ricardo Galano (Não Há Mais Volta) e Henrike Baliu (Blind Pigs) e que fará parte do próximo álbum do CPM.

Durante todo o show, foi possível ver que a banda estava muito feliz de estar ali e, em certo momento, Badauí explica que aquela noite era especial não só por conta da celebração dos 20 anos, mas também porque havia em torno de 60 convidados da banda na plateia, incluindo amigos e família e que, por esta razão, estavam também mais nervosos do que o normal com o show.

Com a apresentação perto do fim, Badauí agradece pela energia da plateia e pelos 20 anos de parceria entre os fãs e a banda. E, sem mais delongas, se inicia a esperada “Regina, Let’s Go”, que encerra a noite em seu auge e deixa a plateia com aquele gostinho de “quero mais”, fazendo com que todos desejem que o CPM 22 esteja nos primeiros de muitos e muitos anos de sua carreira.

Setlist
1.    Inevitável
2.    Um Minuto Para o Fim do Mundo
3.    Ano Que Vem Talvez
4.    Irreversível
5.    Não Sei Viver Sem Ter Você
6.    Revolução
7.    Garota da TV
8.    Atordoado
9.    Contagem Regressiva
10.    Tarde de Outubro
11.    Desconfio
12.    Entre o Céu e o Inferno
13.    Vida ou Morte
14.    Man With a Mission (Bad Religion cover)
15.    Maldita Herança (Com Henrique Fogaça)
16.    Nossa Música
17.    Felicidade Instantânea
18.    Não Vá Embora
19.    O Mundo dá Voltas
20.    Além de Nós
21.    Peter
22.    Regina Let’s Go

VEJA GALERIA DE FOTOS DO SHOW:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário