CJ Ramone revisita toda sua carreira em show empolgante no RJ

Por: Paulo Schwinn

Foto: Paulo Schwinn
Foto: Paulo Schwinn

CJ Ramone, baixista dos Ramones entre 1989 e 1996, fez o sétimo show, de um total de doze, de sua turnê brasileira versão 2014. A parada desta vez foi no Teatro Odisséia, na boêmia Lapa, região central da cidade do Rio de Janeiro, numa noite quase fria de terça-feira, no mesmo palco do show anterior de CJ em terras cariocas, que aconteceu em 2012.

Prevista para 22:30 hs, a apresentação só começou às 23 horas, o que foi suficiente para a casa receber uma lotação digna de um ex-Ramone. Por volta das 22:15 hs havia muito pouca gente no local. Mas o público rapidamente foi chegando na meia hora que se seguiu, garantindo um bom ‘quorum‘ para o concerto. A presença feminina foi maciça, numa proporção de 60% homens e 40% mulheres, quebrando a idéia, errada, de que show de punk/hardcore é apenas para boys.

Acompanhado de Dan Root e Steve Soto nas guitarras, ambos da banda punk Adolescents, e do baterista Michael Wildwood (D Generation), CJ liga seu baixo e manda de cara uma nova,‘Understand Me’, que estará em seu próximo álbum de estúdio (Last Chance To Dance).

A faixa já é cantada por muitos, mostrando que vem coisa boa por aí nesse novo trabalho. A empolgação vai num crescendo com mais duas músicas que estão em Reconquista, lançado em 2012. ‘What Are You Gonna Do Now’ e ‘King Cobra’, excelentes canções punk, viram canção de ninar em comparação ao que começa a acontecer a seguir. ‘Judy Is A Punk’, primeira dos Ramones na noite, inaugura a roda de pogo com muita energia e até um certo exagero de alguns, que empurram e usam os braços e cotovelos com um pouco mais de força, felizmente sem machucar ninguém e sem começar uma confusão. E foi assim por toda a apresentação, que durou pouco mais de uma hora. O ‘bicho só pegou pra valer’ quando as músicas dos Ramones foram tocadas. Mesmo que o cd solo de CJ seja muito bom, rezando com precisão na cartilha de como um disco de punk rock deve ser (direto, coeso, empolgante), é praticamente impossível concorrer com as canções de uma banda que é mítica dentro do estilo.

O Show segue com ‘Ghost Ring’ e ‘Low On Alamo’ que são cantadas por quem ouviu bastante o ‘Reconquista’ desde o seu lançamento, há dois anos. A seguir mais Ramones. E logo duas de uma vez pro pessoal explodir de felicidade e empolgação na roda. ‘Psycho Teraphy’, com CJ cantando o refrão com cara de doido como na apresentação de 2012, e ‘Rockaway Beach’, quase botando o Odisséia abaixo. Com ‘agora, uma nova’ CJ apresenta a faixa título do novo álbum e a seguir manda uma baladinha: ‘You’re The Only One’.

Foto: Paulo Schwinn
Foto: Paulo Schwinn

 

Em todo final de música que não seja dos Ramones o público entoa o famoso ‘Hey Ho, Let’s Go’, marca registrada do quarteto. CJ vai mandando o que está combinado no setlist, sabendo que está fazendo a coisa certa. O baixista montou, junto com sua banda, um setlist pra atender a todos: clássicos ramônicos convivem em perfeita harmonia com as canções do ‘Reconquista’ e com as inéditas.

O ex-baixista dos Ramones não renega seu passado, mostra seu presente e projeta um futuro promissor. ‘Strenght To Endure’, canção de ‘Mondo Bizarro’, é outra ramônica cantada a plenos pulmões pela galera, que canta o nome de CJ em coro pela única vez durante a apresentação. Em ”Three Angels’, CJ lembra de Joey, Johnny e Dee Dee: ‘essa vai pra esses caras, onde quer que eles estejam’. ‘Won’t Stop Swinging’ é outra inédita a ser tocada e prepara o público para mais duas dos Ramones em seqüência.

Em ‘I Wanna Be Your Boyfriend’ CJ pergunta pelos apaixonados, dizendo algo como ‘a chance de se declarar pra quem você gosta é agora!’, e pede aos casais de namorados que venham pra frente do palco pois essa é em homenagem a eles. O baixista, Dan e Steve cantam o refrão ‘Hey little girl, I wanna be your boyfriend’ com cara de apaixonados tímidos, dando um ar de bom humor à canção. ‘Glad To See You Go’ traz a roda de pogo de volta com toda a força, sendo muito aplaudida no final com direito a ‘Hey Ho, Let’s Go’ gritado a plenos pulmões pelo povo.‘Clusterfucker’, apesar de ainda desconhecida, mantém o clima com sua pegada hardcore.

A seqüência final é só de músicas dos Ramones, incendiando de vez o Odisséia. ‘Commando’, ‘Blitzkrieg Bop’, ‘Do You Wanna Dance?’, ‘California Sun’ e ‘R.A.M.O.N.E.S’, precisa falar mais? Rodas de pogo mode on!

E ainda teve bis: ‘What’s Your Game’, a última inédita a aparecer, e ‘53rd & 3rd’ e ‘Sheena Is a Punk Rocker’, fechando um show que, apesar de curto, deixa saudades. Afinal já eram 2 longos anos sem CJ Ramone no RJ. Que venha o próximo no ano que vem!

Setlist:

01. Understand Me
02. What We Gonna Do Now?
03. King Cobra
04. Judy Is a Punk (Ramones)
05. Ghost Ring
06. Low on Ammo
07. Psycho Therapy (Ramones)
08. Carry Me Away
09. Rockaway Beach (Ramones)
10. Last Chance To Dance
11. You”re the Only One
12. Strength to Endure (Ramones)
13. Three Angels
14. Won”t Stop Swinging
15. I Wanna Be Your Boyfriend (Ramones)
16. Glad to See You Go (Ramones)
17. Clusterfuck
18. Commando (Ramones)
19. Blitzkrieg Bop (Ramones)
20. Do You Wanna Dance? (Bobby Freeman cover)
21. California Sun (Joe Jones cover)
22; R.A.M.O.N.E.S. (Motörhead cover)

Encore:
23. What”s Your Game (Ramones)
24. 53rd & 3rd (Ramones)
25. Sheena Is a Punk Rocker (Ramones)

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.