Cellar Darling arranca sorriso dos cariocas em noite de folk metal

Por Gustavo Maiato

A banda de metal folk progressivo advinda da Suíça faz uma apresentação modesta que agradou o público

Foto: Gustavo Maiato

Lançado esse ano, o disco do Cellar Darling, The Spell (2019), fala sobre uma garota que se apaixona pela morte e para contar essa história a banda usou e abusou de múltiplas camadas instrumentais, harmonizações vocais, instrumentos diversos e lindas melodias. Ao levar tudo isso para os palcos, Anna Murphy (voz, flauta, hurdy-gurdy e teclados) e seus fiéis escudeiros Ivo Henzi (guitarra) e Merlin Sutter (bateria) conseguiram arrebatar os poucos (mas fiéis) fãs que compareceram ao Kubrick (antigo Teatro Odisseia) no domingo.

A noite foi dividida entre os dois álbuns da banda (This Is the Sound, de 2017 e o recente The Spell). As seis primeiras músicas foram retiradas do segundo, com destaque para “Insomnia”, que destoa pelo peso e velocidade, com direito até a headbanging de Anna. Já “The Spell” mostrou toda a extensão vocal da suíça, cuja voz estava um pouquinho prejudicada pelo cansaço e gripe. A banda conseguiu, na medida do possível, reproduzir os arranjos profundos do disco, mas ficou faltando, talvez, mais vozes para engrossar o coro. E, quem sabe, mais um guitarrista.

Na segunda metade da apresentação, foi a vez do primeiro disco e seus sucessos, como “Black Moon” e “Six Days”, essa com Anna abusando da interpretação e mostrando que pode explorar muito mais sua voz agora, se comparado ao que podia em sua ex-banda, Eluveitie. No final, “Avalanche”, o hit principal da banda, proporcionou um belo momento de interação com a plateia, que cantou junto o refrão. O último show na América Latina dessa turnê mostrou, por fim, uma banda em evolução, que consegue executar as próprias músicas sem a ajuda de samplers evidentes.

Outro ponto importante foi a opção de não tocar nenhum cover, algo digno de aplausos em uma banda apenas com dois CDs lançados. Ao apostar na própria força, o resultado foi um grupo que se entregou e deixou um sorriso no rosto dos cariocas, além de um gostinho de “quero mais”. Quem sabe numa próxima vez, o Cellar Darling consiga trazer mais elementos, como outros integrantes, mais luzes, efeitos; outros aspectos visuais para engrandecer e contribuir ainda mais.

SETLIST CELLAR DARLING

1 – Pain
2 – Death
3 – Love
4 – The Spell
5 – Insomnia
6 – Freeze
7 – Black Moon
8 – Starcrusher
9 – Fire, Wind & Earth
10 – Challenge
11 – Redemption
BIS
12 – Six Days
13 – Avalanche

Confira a galeria de fotos do show:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.