Carisma, virtuosismo e emoção marcam show de John Mayer no Allianz Parque

Por Carla Maio
Foto/Reprodução – Youtube

Gritos, aplausos e muita emoção marcaram a apresentação do norte americano John Mayer na noite desta quarta-feira (18), no Allianz Parque, em São Paulo. The Search for Everything World Tour, a terceira grande turnê mundial de John Mayer depois do lançamento do álbum de mesmo nome no início deste ano, finalmente chega ao Brasil para grandes concertos. Depois da estrondosa apresentação na capital paulista, o cantor passa por Belo Horizonte no dia 20 de outubro, na Esplanada do Mineirão; em Curitiba, no dia 22 de outubro, na Pedreira Paulo Leminski; em Porto Alegre no dia 24 de outubro, no Anfiteatro Beira-Rio; e no Rio de Janeiro no dia 26 de outubro, na Jeunesse Arena.

No repertório em São Paulo, Mayer apresentou um set list recheado de sucessos, um show dividido em quatro capítulos, uma novidade que era anunciada no telão a cada início das partes. O primeiro deles trouxe ao palco Mayer e sua banda completa e juntos eles abrem o show com músicas do último álbum, a sensível “Helpess”, “Moving On and Getting Over” e “Changing”, mostrando aos fãs todo o carisma e virtuosismo que já são marca registrada de sua personalidade.

O cumprimento aos fãs veio logo nas primeiras músicas: “Boa noite, São Paulo! É muito bom estar de volta aqui esta noite”. A resposta veio em forma de “happy birthday to you” cantada em coro pelos fãs, enquanto o Allianz Parque se inundava com balões cor de rosa. Na última segunda-feira (16), data em que desembarcou no Brasil, Mayer completou 40 anos, uma grande alegria para os fãs tê-lo por aqui numa data tão especial.

Foto/Reprodução – Youtube

John Mayer respira graça, seja pela técnica apurada com a qual conduz os riffs de “Something Like Olivia” (Born and Raised, 2012) ou pelo modo com o qual chacoalha o quadril enquanto canta “Why Georgia” e “No Such Thing” (Room for Squares, 2001), o fato é que os movimentos que faz com o corpo conseguem arrancar berros estrondosos dos fãs.

“Emoji of a Wave” (The Search for Everything 2017) abre o segundo capítulo do show, uma seleção acústica, que torna o ambiente ainda mais intimista e carregado de emoções, sobretudo quando Mayer toca “Daughters” (Heavier Things, 2003), canção carregada de sensibilidade, que conecta ainda mais os fãs com o cantor.

Em “Free Fallin’”, Mayer presta honrosa e emocionada homenagem ao compositor Tom Petty. Mayer conta que essa é a primeira vez que toca a composição de Petty, desde o seu falecimento no, começo de outubro.

Tudo parece pronto para o terceiro capítulo quando o telão exibe um vídeo-depoimento. Nele, John Mayer, o baterista Steve Jordan e o baixista Pino Palladino falam da John Mayer Trio, banda de blues-rock formado em Los Angeles, na Califórnia. Esse trabalho surgiu em 2005, quando Mayer decidiu dar um novo rumo para sua música, visceral e cheio de grooves, sobretudo, uma forma de homenagear seus grandes ídolos.

Foto/Reprodução – Youtube

O resultado desse modo apurado de sentir a música, exibido no show de São Paulo, mostra as influências que Mayer sofreu do blues logo na sua infância, em canções como “Every Day I Have the Blues”, música de Pinetop Sparks que ficou famosa nos acordes de B.B. King, “Cross Road Blues”, de Robert Johnson, e “Who Did You Think I Was”, sucesso do trio do álbum de estreia Try!, de 2005, música que mostra excelentes solos, uma pegada única e o eficiente vocal de Mayer.

No quarto capítulo do show, John Mayer reúne a banda completa no palco para mais um set emocionante e trazem “Queen of California” (Born and Raised, 2012), “In the Blood” (The Search for Everything, 2017), “Slow Dancing in a Burning Room” (Continuum, 2006), “Who Says” (Battle Studies, 2009) e “Dear Marie” (Paradise Valley, 2013).

O show chega ao fim no quinto capítulo, o Epílogo, quando Mayer e banda retornam do encore com mais duas músicas do álbum Continuum, de 2006, “Waiting on the World to Change” e “Gravity”, sem dúvida um encerramento de noite em grandíssimo estilo, que vai ficar mais que marcado na memória dos fãs.

Setlist:

Helpless
Moving On
Something Like Olivia
Changing
Why Georgia > No Such Thing > Why Georgia
Emoji of a Wave
Daughters
Free Fallin
Everyday I have the Blues
Crossroads
Who Did You Think I Was
Vultures
Queen of California
In the Blood
Slow Dancing
Who Says
Dear Marie
Waiting on the World to Change
Gravity

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário