Bullet for My Valentine apresenta metal de qualidade no Rio de Janeiro

Por: Demetrius Abrahão

Foto: Demetrius Abrahão
Foto: Demetrius Abrahão

O Bullet for My Valentine, banda galesa de heavy metal, se apresentou no Circo Voador no último domingo (12). A abertura ficou por conta do Motionless In White, que deteve a atenção e aqueceu os ânimos da plateia para a atração da noite.

VEJA A GALERIA DE FOTOS DO SHOW

Claramente inspirados no Metallica, os galeses do Bullet for My Valentine mostraram a que vieram. Para a apresentação na capital carioca, os hits não foram deixados de lado. Uma prova disso foi o início cheio de energia do show, com o sucesso “No Way Out”, do álbum “Venon” – que será lançado em agosto – e a faixa “Your Betrayal”, precedida por uma introdução de guitarra surpreendente. Mesmo que recém lançada, a canção do novo álbum dos músicos já é uma das preferidas dos fãs. Além de “No Way Out”, foram tocadas outras duas músicas do disco novo: “You Want a Battle? (Here’s a War)” e “Army Of Noise”. A última foi apresentada pela primeira vez ao público no show de São Paulo na noite anterior. Na ocasião, uma câmera trazida pela banda fez algumas imagens que farão parte do videoclipe que está em produção.

Foto: Demetrius Abrahão
Foto: Demetrius Abrahão

Se os metaleiros pareciam empolgados com a plateia brasileira, o público, por sua vez, apoiou os britânicos durante toda a apresentação. Isso só evidencia um fato que sempre chama atenção em shows de heavy metal. Os fãs, em sua maioria, acompanham os ídolos já há muito tempo, colecionam CDs e quiçá já tenham ido a um ou mais shows da banda. Como dizem, o metal reúne um grupo seleto de admiradores, mas que talvez seja o público mais leal aos seus artistas favoritos.

De volta ao show, há que ressaltar a atitude no palco do vocalista Matthew Tuck junto com o guitarrista Michael Paget. Os dois proporcionaram momentos únicos com suas guitarras flying V e solos impressionantes. Além disso, a banda foi inteligente e soube cativar a plateia com uma escolha certeira da lista de músicas que seriam tocadas naquela noite. Em “The Last Fight”, por exemplo, a introdução semi-acústica e à capela trouxe um outro tom para o concerto, marcado por refrões e riffs pesados. Também teve espaço para a faixa “The End” e a mais pedida da noite durante o bis, “Tears Don’t Fall”, do álbum “The Poison”, primeiro álbum da banda.

Foto: Demetrius Abrahão
Foto: Demetrius Abrahão

Além disso, Paget é um show à parte. Seja nas linhas melódicas em dueto com Tuck, na palhetadas típicas do thrash metal ou em solos que realçam a boa técnica, o guitarrista do Bullet faz por merecer os elogios. Talvez a única pontuação a fazer seja a economia nos solos de guitarra, que não passaram dos dois minutos de duração, algo que não cai bem na proposta de um show de rock ‘n roll. Jamie Mathias, novo baixista do Bullet, também se saiu bem. No geral, a banda fez uma boa apresentação, digna da paixão e empenho dos apaixonados pelo bom e velho heavy metal.

Que voltem logo, serão bem-vindos!

Setlist completo:
1- No Way Out
2- Your Betrayal
3- Raising Hell
4- Scream Aim Fire
5- 4 Words (To Choke Upon)
6- Alone
7- Suffocating Under Words of Sorrow (What Can I Do)
8- The Last Fight
9- Army of Noise
10- Solo de guitarra
11- Dirty Little Secret
12- Waking the Demon
13- The End

Bis
14- You Want a Battle? (Here’s a War)
15- Tears Don’t Fall

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.