Após 30 longos anos de espera, o público brasileiro testemunha que o grunge não morreu com o primeiro show do Soundgarden no país

Por: Gisele Santos

Fotos: Arielle Frioza
Fotos: Arielle Frioza

Trinta anos é praticamente uma vida. E foi essa a sensação dos fãs do Soundgarden ao esperarem longos anos pela primeira vinda da banda no Brasil. Finalmente o grande dia aconteceu, no Lollapalooza, em São Paulo, no domingo (06 de abril).

Os gritos da galera eram ensurdecedores com a chegada dos integrantes no Palco Onix, com os primeiros acordes de “Searching With My Good Eye Closed” – do CD Badmotorfinger (1991). “Obrigado por ter nos esperado todo esse tempo”, disse o vocalista Chris Cornell – causando mais gritaria no recinto. E tudo ficou ainda mais estridente quando “Spooman”começou a ser executada. Ninguém conseguia ficar parado e muito menos calado.

Interagindo bastante com a plateia, Cornell inclusive gravou um vídeo panorâmico usando seu smartphone. E na sequência veio o hino “Black Hole Sun”, com os fãs fazendo um show a parte cantando junto com a banda e iluminando o Autódromo de Interlagos com telas dos celulares acesas e sinalizadores de neon. Do recente disco King Animal (2012), tocaram apenas“Been Away Too Long”. E mesmo não muito conhecida, as pessoas não pararam de agitar durante essa canção.

O simpático Cornell já é conhecido pelos brasileiros. Ele fez shows do seu projeto solo no SWU em 2011 e no ano passado. E pode ser eleito o melhor vocalista do Lollapalooza 2014, pois a voz do cara continua impecável – igual nos discos do Soundgarden (desde os anos 1980) e Audioslave (2001).

Quase no fim do show, Cornell desceu do palco e foi de encontro aos fãs colados na grade de proteção, a famosa turma do gargarejo. A maioria puxava o artista pela blusa, dando a seguinte impressão: não vai embora ainda não, você demorou tanto tempo pra trazer Soundgarden pro nosso país. Que a banda não demore mais 30 anos pra voltar…

20 anos de Superunknown

Mesmo com a pausa nas atividades em 1997 e o retorno em 2009, o Soundgarden provou que ainda mantém a forma e principalmente o entrosamento em cena. E para brindar tudo isso e os 20 anos de Superunknown, lançado em 1994, tocaram 7 das 15 faixas desse quarto álbum de estúdio: “Like Suicide”, “The Day I Tried to Live”, “My Wave”, “Superunknown”, “Feel on Black Days” e as já citadas “Spoonman” e “Black Hole Sun” (ambas vencedoras do Grammy).

Esse disco foi de maior sucesso comercial e de crítica, levando o quarteto ao mainstream mundial. Mas a comemoração não para por aí, pois será lançada a reedição de Superunknow com material extra, dia 3 de junho, em duas versões (deluxe e super deluxe).

O grunge não morreu

Ao lado de Pearl Jam, o Soundgarden é uma das bandas sobreviventes do movimento grunge criado em Seattle – com suas características marcantes: guitarras distorcidas e grunhidos vocais.
Essa apresentação do Soundgarden no Brasil foi muito importante, pois – além do público das antigas que cresceu acompanhando a banda – muitos jovens (que nem tinham nascido naquela época) tiveram a oportunidade de conhecer um pouco do patrimônio histórico dessa vertente do rock.

Setlist Soundgarden no Lollapalooza:

1. Searching With My Good Eye Closed
2. Spoonman
3. Flower
4. Outshined
5. Black Hole Sun
6. Jesus Christ Pose
7. Like Suicide
8. Been Away Too Long
9. The Day I Tried to Live
10. My Wave
11. Superunknown
12. Blow Up the Outside World
13. Fell on Black Days
14. Burden in My Hand
15. Rusty Cage
16. Beyond the Wheel

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário