Após 16 anos, Roxette volta ao Rio de Janeiro e emociona os fãs

Por: Michelle Gonçalves

Foto: Lars Eric Olson/TDR
Foto: Lars Eric Olson/TDR

Em 1995, o Roxette agitou o Rio de Janeiro com a tour Crash Boom Bang. Na época, a banda estava no topo das paradas de sucesso e o Citibank Hall ainda se chamava Metropolitan. No sábado, 16 de abril, Per Gessle e Marie Fredriksson voltaram à cidade maravilhosa com a turnê do cd Charm School. O tempo passou, mas as músicas do Roxette não perderam o poder de emocionar. Cerca de 10.000 fãs celebraram a volta aos palcos da dupla pop e cantaram os hits que marcaram gerações.

A expectativa para ver os suecos era enorme. Na quarta-feira, os ingressos já estavam esgotados, para o desespero de quem deixou para comprar na última hora. A apresentação do Roxette superou a bilheteria do show de Ozzy Osbourne, que na semana anterior levou a turnê Scream ao Citibank Hall, na Barra da Tijuca.

Com um atraso de 15 minutos, Dressed For Success abriu o show, seguida de Look Sharp, Sleeping In My Car e The Big L. A todo momento, os fãs gritavam por Marie, que emocionou o público com sua performance em Wish I Could Fly. O maior hit do cd Have a Nice Day foi seguido por Only When I Dream e She’s Got Nothing On (But the Radio), faixas do álbum Charm School, o trabalho mais recente dos suecos, que pareciam satisfeitos por estarem de volta. “Rio, é fantástico estar aqui”, declarou Per, o comunicativo da dupla. A química com Marie é perfeita não apenas nos álbuns. A sintonia entre eles vai além do incrível casamento vocal. No palco, os amigos íntimos estão sempre ligados um no outro.

“Vamos tocar uma canção muito antiga. Esperamos que vocês se lembrem dela”, disse Per. Como algum fã poderia esquecer Perfect Day, Mr. Gessle? Impossível! Perfeito é, aliás, o melhor adjetivo para sintetizar a forma como Marie cantou Perfect Day e Things Will Never Be The Same. Feeling, técnica, presença de palco, sensibilidade apurada… Qualidades não faltam à Sra. Fredriksson, que encanta com a docilidade de sua voz e surpreende com uma interpretação fiel aos álbuns, arrancando lágrimas dos fãs. It Must Have Been Love foi cantada em uníssono pela plateia, que teve sua participação elogiada por Gessle: “Fantástico”, disse o músico, surgindo com uma bandeira do Brasil.

Per trocou de guitarra para a animada Opportunity Nox, que foi seguida de 7twenty7, Fading Like a Flower, Stars, How Do You Do e Dangerous. Antes de tocar Joyride, a banda que acompanha Per e Marie foi apresentada ao público: Pelle Alsing na bateria, Clarence Ofwerman nos teclados, Christoffer Lundquist na guitarra, Magnus Börjeson no baixo e a empolgadíssima ruiva Helena Josefsson nos backing vocals. Lundquist fez a alegria dos cariocas ao tocar o clássico Garota de Ipanema, de Antonio Carlos Jobim.

O generoso bis incluiu a belíssima Watercolours in the Rain e o sucesso Spending My Time, também cantada pelos fãs em uma só voz, o que arrancou mais elogios do carismático Per, extasiado com a devoção dos cariocas. “Inacreditável”, exclamou boquiaberto. The Look, Way Out, Listen to Your Heart e Church of Your Heart fecharam a apresentação. “Obrigado, Rio”, agradeceu Gessle ao encerrar a noite histórica. “Come Back Before You Leave” é o que os fãs gostariam de dizer à dupla ao final do show. Que eles possam voltar logo!

SETLIST
1. Dressed for Success
2. Sleeping In My Car
3. The Big L.
4. Wish I Could Fly
5. Only When I Dream
6. She’s Got Nothing On (But the Radio)
7. Perfect Day
8. Things Will Never Be the Same
9. It Must Have Been Love
10. Opportunity Nox
11. 7twenty7
12. Fading Like a Flower (Every Time You Leave)
13. Stars
14. How Do You Do!
15. Dangerous”
16. Joyride
Bis
17. Watercolours in the Rain
18. Spending My Time
19. The Look
20. Way Out
21. Listen to Your Heart
22. Church of Your Heart

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.