22 anos sem Kurt Cobain

Por: Rafaela Guimarães
foto/reprodução – Youtube

Kurt Cobain, dono de um talento inigualável, deixou sua marca no mundo musical, sendo considerado até os dias de hoje, uma das pessoas mais influentes da música alternativa. A vida de Kurt era dividida entre sua vida pessoal, relacionamentos amorosos complicados, drogas e o nascimento de sua filha.

Filho de um mecânico e uma garçonete, sua veia artística sempre foi notória, porém, sua personalidade mudou, com o processo de separação dos pais. Antes de finalizar o ensino médio, sua mãe o colocou contra a parede: Ele teria que terminar a escola, ou arrumar um emprego. Com isso, acabou sendo expulso de casa, vivendo nas ruas por um tempo. Com essa experiência, foi iniciada a inspiração para um dos clássicos do Nirvana, Something in the Way.

Em 1987, nascia o Nirvana, ao lado do amigo Krist Novoselic e com o baterista Aaron Burckhard, que deixou a banda pouco tempo depois e, depois de passagens conturbadas, Chad Channing assumiu as baquetas até 1990.

Em paralelo ao Nirvana, Kurt conseguiu um emprego em um hotel e conheceu Tracy Marander, que o inspirou em escrever a música “About a Girl.” Com o fim da relação, ele se envolveu com a vocalista da banda Bikini Kill, Tobi Vail. Como uma forma de brincadeira, uma de suas amigas pichou em seu quarto “Kurt Smells Like Teen Spirit”, que era o desodorante que Tobi usava. Com isso, nasceu uma das músicas mais importantes de sua carreira.

Quando a banda se associou à DGC Records, o álbum “Nevermind” alcançou um sucesso avassalador. Ao se casar com Courtney Love, em 1991, a vida do casal virou pauta de tabloides, repleta de escândalos e situações particulares, além do uso intenso de drogas.

No final de 1992, Nirvana lançou “Incesticide”, com ótimas críticas recebidas. Porém, amigos próximos já diziam que Kurt não agia como antes e que se demonstrava deprimido.

No dia 5 de abril de 1994, Kurt cometeu o suicídio em sua casa. Antes de atirar em sua cabeça, ele deixou uma carta explicando os motivos de ter tirado sua própria vida. Deixou claro seu amor pelos fãs, esposa e filha, mas também relatou o ódio que sentia da humanidade e sua falta de continuar vivendo.

“Eu não tenho mais a paixão, e por isso lembre-se, é melhor queimar de vez do que se apagar aos poucos”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.